ProveNET Sinal de Internet Inteligente!

A melhor banda larga do Ceará!

Anuncie Aqui!

Não perca tempo, anuncie já aqui!

JP Pneus

Pneus - Peças - Acessórios para Motos

Assistência Familiar Caminho do Céu

Sua Família Merece o Melhor.

Anuncie Aqui!

Não perca tempo, anuncie já aqui!

sexta-feira, 3 de abril de 2020

Mombaça: Boletim informa que casos suspeitos de covid-19 continuam em 32

O Boletim Diário informativo divulgado nesta noite (03) dá conta de 32 casos suspeitos de covid-19, onde os mesmos estão em isolamento social.






OMS alerta para aumento de casos de covid-19 entre jovens e sem doenças

Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou para o aumento no número de casos graves de coronavírus entre pessoas jovens e sem doenças preexistentes, que formam o grupo de risco da doença. "Ainda há muitos fatores desconhecidos sobre o vírus. Precisamos aprender todos os dias", disse o diretor-geral da entidade, Tedros Adhanom Ghebreyesus, durante entrevista coletiva conjunta com o Fundo Monetário Internacional (FMI), em Genebra, na Suíça.

Tedros também alertou os países para o aumento em registros de violência doméstica, em meio às restrições de quarentena impostas pela pandemia. "Mulheres em relacionamentos abusivos têm maior probabilidade de serem expostas à violência, assim como os filhos, pois os membros da família passam mais tempo em contato próximo e as famílias lidam com estresse adicional e possíveis perdas econômicas ou de emprego", afirmou.

Outra consequência da epidemia citada por Tedros são os impactos na luta contra outras doenças, entre elas a poliomielite. Segundo ele, por conta da dedicação à covid-19, foi necessário suspender a vacinação doméstica da poliomielite. "Para reduzir o risco, apoiaremos os países para que mantenham imunização essencial para todas as doenças que podem ser prevenidas por vacina", garantiu.

O médico etíope pediu ainda que os governos retirem barreiras econômicas para o tratamento hospitalar. Ele destaca que, se as pessoas decidirem não procurar assistência pelo coronavírus, por temores de despesas médicas, a pandemia poderá ser mais difícil de controlar. "Vários países estão suspendendo cobranças e fornecendo testes e tratamento grátis para a covid-19, independentemente do seguro de saúde, cidadania ou status de residência da pessoa. Encorajamos essas medidas", reiterou.

Para Tedros, a melhor maneira de se combater a pandemia é identificando, isolando e tratando todos os casos possíveis. "Pedimos a todos os países que garantam financiamento aos sistemas de saúde", exortou.

Taxa de mortalidade
A Organização Mundial da Saúde pediu cautela na análise dos dados sobre a taxa de mortalidade do coronavírus. Na entrevista coletiva conjunta, representantes da entidade explicaram que o cálculo tende a ser distorcido pelas diferentes composições etárias de cada país.

Responsável pela resposta à pandemia da OMS, Maria Van Kerkhove destacou que há vários estudos clínicos em andamento sobre possíveis terapias contra a doença.

Tedros Adhanom Ghebreyesus, ressaltou, por sua vez, que a melhor maneira de acabar com a quarentena imposta pela doença é atacando o vírus, "com pacote agressivo e abrangente de medidas sobre as quais já nos referimos várias vezes: identificar, testar, isolar e tratar todos os casos, além de investigar toda a rede de transmissão".

Tedros revelou ainda que a OMS já recebeu mais de US$ 690 milhões em doações para atuar no combate à doença. "Dessa quantidade, US$ 300 milhões foram destinados a apoiar o trabalho da OMS e o restante fornecido bilateralmente (a países) ou para outras organizações envolvidas na resposta", afirmou. "Ainda temos um longo caminho pela frente na luta contra o coronavírus, mas vamos superá-lo", acrescentou.


(Noticia ao Minuto)



Não estou no Cadastro Único. Como me inscrevo? Posso receber o auxílio emergencial?

O governo federal anunciou na quarta-feira (1º) que vai pagar um auxílio emergencial de R$ 600 mensais, por três meses, a trabalhadores informais, desempregados e MEIs.

Como saber se estou no Cadastro Único?
Uma das possibilidades para receber este benefício é estar inscrito no Cadastro Único (CadÚnico) do Ministério da Cidadania até o último dia 20 de março. Para as inscrições feitas após esta data, este enquadramento não será válido. Ou seja, não adianta se inscrever agora se o seu objetivo for somente receber o auxílio emergencial.

O trabalhador, porém, poderá receber o benefício se cumprir UM dos demais requisitos:
ser titular de pessoa jurídica (Micro Empreendedor Individual, ou MEI);
cumprir o requisito de renda média (renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa, e de até 3 salários mínimos por família) até 20 de março de 2020;
ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social.

Além disso, os beneficiários deverão se enquadrar em TODAS as condições abaixo:
ter mais de 18 anos de idade;
ter renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa (R$ 522,50);
ter renda mensal até 3 salários mínimos (R$ 3.135) por família;
não ter recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018.

Auxílio na verificação
O CadÚnico só irá auxiliar na verificação da renda de quem já estava inscrito até o dia 20 de março. Quem não estiver também poderá receber o benefício, mas a verificação será feita por meio de autodeclaração em plataforma digital. Ainda não foi informado como essa declaração será feita.

Pelo que se sabe até o momento, segundo declaração do ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, as pessoas que não constam em nenhum cadastro do governo devem ficar por último no cronograma de pagamento.

Como me inscrevo no Cadastro Único?
De acordo com o governo federal, o cadastro é realizado presencialmente. É preciso procurar o setor responsável pelo Cadastro Único e/ou pelo Bolsa Família na cidade em que mora. É possível buscar essa orientação no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) mais próximo de sua casa ou buscar no endereço: https://aplicacoes.mds.gov.br/sagi/mops/. Em muitas localidades, o próprio CRAS realiza o cadastramento das famílias.

Na manhã desta quinta-feira (2), diversos usuários relataram instabilidade e dificuldade para acessar o sistema por meio do site. Procurado pelo G1, o Ministério da Cidadania informou que está trabalhando para aumentar a disponibilidade de acessos múltiplos ao site Consulta Cidadão.

O G1 também entrou em contato com o Ministério da Cidadania para saber se esse atendimento está sendo realizado presencialmente, mesmo com a pandemia do coronavírus. Porém, até a última atualização desta reportagem, não obteve retorno.

Para tirar dúvidas sobre o Cadastro Único, o Ministério disponibiliza um canal de atendimento por telefone no 0800 707 2003. O serviço de ligação é gratuito, e pode ser feito por um telefone fixo ou móvel.

Pode se inscrever no CadÚnico quem cumpre os requisitos abaixo:
renda mensal por pessoa de até meio salário mínimo (R$ 522,5);
renda mensal familiar total de até três salários (R$ 3.135);
pessoas que tenham uma renda acima das duas opções anteriores, mas que estejam vinculadas ou pleiteando algum programa ou benefício que utilize o Cadastro Único em suas concessões;
pessoas em situação de rua — sozinhas ou com a família.

Detalhes para a inscrição
Para a inscrição, é preciso que uma pessoa da família se responsabilize por prestar as informações de todos os demais membros familiares para o entrevistador. Essa pessoa é chamada de Responsável pela Unidade Familiar (RF) e deve ter pelo menos 16 anos e, preferencialmente, ser mulher.

O responsável deve procurar o setor responsável pelo Cadastro Único e/ou pelo Bolsa Família na cidade em que mora e prestar as informações ao entrevistador.

Estou desempregado. Vou receber alguma ajuda do governo?
A advogada Gisela Freire, sócia em Trabalhista do Cescon Barrieu Advogados, diz que solicitar o auxílio será a melhor opção para quem está desempregado. A outra seria pedir o seguro-desemprego, mas, neste caso, só vale para quem foi demitido. Resumindo, as opções são:

1) Solicitar o auxílio emergencial de R$ 600 do governo federal
2) Solicitar o seguro-desemprego se houver demissão sem justa causa
“Não sobram opções além dessas alternativas, até este momento”, diz Gisela. “Porém, o auxílio emergencial já vai atender muita gente”. Segundo um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), 59 milhões de pessoas irão se enquadrar nas exigências do auxílio emergencial.

A outra opção para quem está desempregado devido a uma demissão recente sem justa causa é solicitar rápido o seguro-desemprego. Ao solicitar o seguro-desemprego, não é possível receber o auxílio emergencial.

O seguro-desemprego pode ser solicitado diretamente no aplicativo da Carteira de Trabalho Digital ou pelo portal www.gov.br.

Todas as unidades da Secretaria do Trabalho nas 27 unidades da Federação estão com atendimento presencial suspenso em razão da pandemia de coronavírus. Durante o período em que o atendimento presencial estiver interrompido, a recomendação é para que os trabalhadores busquem o portal de serviços do governo federal ou o telefone 158 (Alô Trabalho). A ligação é gratuita de telefone fixo de todo o país. O que não puder ser resolvido por estes canais ficará temporariamente suspenso.


(G1 CE)

Prefeita de Canindé testa positivo para coronavírus

A prefeita de Canindé, Maria do Rozário Ximenes (DEM), informou, nesta sexta-feira (3), por meio de suas redes sociais, que foi diagnosticada com coronavírus. A gestora informou que estava assintomática, mas decidiu fazer o exame por segurança para proteger as pessoas que convive diariamente.

"Mesmo estando bem, sem nenhum sintoma da doença, recebi o resultado do Lacen testando positivo. Assim, pelo compromisso e responsabilidade que os gestores públicos devem ter com a população, cumprirei o período de quarentena, conforme orientações das autoridades de saúde.
 Gostaria de pedir a todos os canindeense que continuem em isolamento social", ressaltou.

Além dela, outras autoridades cearenses foram diagnosticadas com coronavírus. Dentre elas, estão, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), o irmão dele, senador Prisco Bezerra (PDT), a vice-governadora do Estado, Izolda Cela (PDT), o marido dela, Veveu Arruda (PT). 

Até o momento, mais de dez casos da doença foram diagnosticado em autoridades cearenses.


(Diário do Nordeste)


quinta-feira, 2 de abril de 2020

Quadra chuvosa: Ceará tem melhor bimestre em 34 anos

O bimestre fevereiro-março foi o mais chuvoso do Ceará desde 1986, segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Nestes dois primeiros meses da Quadra Chuvosa, o acumulado médio foi de 461,7 milímetros, o que corresponde a 43,4% acima da normal climatológica para o período, que é de 322 mm.

Conforme a gerente de Meteorologia da Funceme, Meiry Sakamoto, “embora as chuvas no centro-norte do estado tenham ocorrido, nesses últimos dois meses, de uma forma um pouco mais abundante, esse ano de 2020 tem mostrado uma distribuição um pouco mais uniforme dessas precipitações”.

Ela reforça ainda que essa distribuição ocorreu porque, neste ano, as chuvas tiveram influência tanto da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) como também pela formação de áreas de instabilidade associadas a Vórtices Ciclônicos de Altos Níveis (VCANs) e até mesmo sistema frontais estacionários que posicionaram-se próximo à região da Bahia.

Macrorregiões
Considerando os dados por macrorregiões, a mais beneficiada foi o Cariri, no sul do estado, com 601,4 mm. Este acumulado representa 60,8% acima da normal climatológica.

Águas de março
O mês de março de 2020 terminou com um acumulado de 281,1 milímetros. Este dado representa um resultado 38,2% acima da normal climatológica para o mês, que é 203,4 milímetros.

Este é o maior resultado no mês de março desde 2008, quando foram registrados 332,5 mm de chuvas no acumulado do mês, um resultado 32,3% acima da média para o mês. Entre os meses da quadra chuvosa, março é o que apresenta a maior normal climatológica do período.

A região que apresentou o maior acumulado em março foi o Cariri com 360,8 mm (65,2% acima da média). As únicas regiões que ficaram abaixo do esperado para o mês foram Maciço de Baturité e o Litoral do Pecém.

Reservatórios
Os principais reservatórios do Ceará, tem recebido um reforço na capacidade de água acumulada, mas a situação continua preocupante e segue sendo aconselhado o uso consciente da água no estado. O açude de Orós está com 16,6% e o Castanhão com 10,69% da sua capacidade total.

Porém, com precipitações expressivas no sul do estado, área onde estão os principais reservatórios, os volumes têm variado positivamente. Hoje, dos 155 reservatórios monitorados pela Companhia de gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), 33 estão sangrando.

Abril
Para o mês de abril, a normal climatológica é 188 mm, sendo o segundo mês da quadra chuvosa com a maior média esperada. De acordo com prognóstico de chuvas divulgado pela Funceme no último mês de fevereiro, a previsão é de 40% de chuvas acima da média, 40% no entorno e 20% abaixo da normal considerando todo o período de março a maio.


(Funceme)

Pagamento do auxílio de R$ 600 deve começar na semana que vem, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira, 2, que as ações do governo para o pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 estão "a todo vapor" e que o pagamento já deve começar na semana que vem. A lei sobre o voucher foi sancionada ontem pelo presidente, mas ainda não foi publicada no Diário Oficial da União (DOU).

"Tá a todo vapor, semana que vem começa a pagar", assegurou. O texto determina pagamento de R$ 600 por três meses para os trabalhadores informais, intermitentes e microempreendedores individuais poderem ficar em casa durante o pico da crise do novo coronavírus. O valor foi negociado com o governo justamente para permitir que quem não pode sair para trabalhar tenha uma renda. Ainda falta, contudo, editar uma medida provisória com previsão do crédito extra para arcar com os R$ 98 bilhões do custo total do programa.

"Eu assinei ontem (quarta-feira) a lei, estamos esperando assinar outra medida provisória por que não adianta dar um cheque sem fundo, tem que ter um crédito também", afirmou.

Questionado se a MP seria publicada ainda hoje, Bolsonaro disse apenas "deve ser" e falou sobre a burocracia "enorme" do processo. "Uma canetada minha errada é crime de responsabilidade. Dá para vocês entenderem isso ou vocês querem que eu cave minha própria sepultura? Não vou dar esse prazer para vocês", declarou para jornalistas que o ouviam na saída do Palácio da Alvorada.

A sanção do projeto anunciada pelo presidente veio acompanhada com um veto ao aumento do limite de renda para acesso ao Benefício de Prestação Continuada (BPC). Sobre o assunto, Bolsonaro justificou que o Congresso não indicou a fonte dos recursos para incluir a medida.

"O que diz a lei é que tem que ter uma origem para pagar aquele recurso, para pagar aquele benefício. Qual a fonte? O Congresso não apresentou a fonte", afirmou. Ele destacou que a previsão de indicar o recurso é "simples" e está na Constituição.


(Diário do Nordeste)

'Dá tempo se curar e o resultado não sai', reclama cearense que aguarda resultado de teste de coronavírus

Após sentir fortes sintomas relacionados à Covid-19, o comerciante Helano de Freitas Braga Junior, 26, buscou um hospital na madrugada de 27 de março para fazer o teste e saber se estava com o novo coronavírus.

“A enfermeira disse que o exame sairia em cinco dias, mas até agora nada. Dá tempo de pegar, se curar e o resultado não sai”, reclamou o jovem. Com a crescente demanda por exames, relatos de demora no recebimento também aumentam.

Nessa quarta-feira (1º), os Ministérios Públicos Estadual (MPCE) e Federal (MPF) estabeleceram prazo de 72 horas para a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) e o Laboratório Central de Saúde Pública do Ceará (Lacen) prestarem esclarecimentos sobre a fila de exames para a detecção do coronavírus.

Os órgãos questionaram o tamanho da fila de espera, critérios para grupos de risco, quantas pessoas internadas aguardam o resultado dos testes, entre outros questionamentos.

O Ceará registra 550 casos de pessoas infectadas e 20 mortes, de acordo com o informe epidemiológico divulgado na quarta-feira (1º). Até o dia 31 de março, pelo menos 5.218 exames para detectar o vírus foram realizados no Estado. Segundo a Sesa, 81,4% delas foram processadas pelo laboratório público.

Com a crise causada pela Covid-19, o Lacen precisou aumentar a quantidade de exames do tipo 'swab' produzidos de 10 para 1.300 diariamente. Para lidar com a demanda, a Secretaria informou que importou 500 mil novos testes e estima que a capacidade será triplicada dentro de 30 a 60 dias.

“Como eu tenho asma, eu imaginei que tinha feito um teste mais rápido, mas acho que não foi”, diz Helano. Devido à falta de ar que sentia e de fazer parte do grupo de risco, o comerciante ficou ansioso por não receber o resultado. Ele deve ficar isolado em casa por mais uma semana, mesmo sem saber se foi infectado. “A gente fica naquela expectativa de tentar normalizar a vida. É ruim estar isolado, queria ficar com a minha família”, lamenta.


(G1 CE)

Fábrica de calçados demite mais de mil funcionários no Ceará em meio à crise de Covid-19

Mais de mil funcionários da fábrica de calçados Democrata, em Santa Quitéria, no interior do Ceará, foram demitidos. A decisão, confirmada pelo advogado da empresa, Adenauer Moreira, nesta quinta-feira (2), foi tomada em meio à crise causada pela pandemia do novo coronavírus, que afetou setores da economia. Com cerca de 90% do quadro destituído, a fábrica não fechou as portas, mas teve todos os pedidos cancelados e ainda não tem previsão de retorno às atividades.

Permaneceram contratados os funcionários que possuem estabilidade, como grávidas, membros da Comissão Interna de Prevenção de Acidente (Cipa) e sindicalistas.

A situação pode se repetir em breve na filial localizada em Camocim, no litoral do Ceará, caso os pedidos também sofram cancelamento. A unidade colocou os funcionários em férias coletivas até o próximo dia 13 de abril. A Democrata é originária da cidade de Franca, em São Paulo, e foi com a filial de Camocim que iniciou suas atividades no Ceará, em 1997.

Para o advogado da empresa, essa foi a solução para manter o pagamento rescisório dos empregados. "Essa demissão só tem uma finalidade, resguardar os direitos dos trabalhadores nesse período muito delicado", salientou.

Alternativas propostas pelo sindicato
Funcionário da fábrica há cerca de quatro anos e diretor sindical, Clertiano da Silva diz que foram propostas pelo menos duas alternativas à empresa para evitar a demissão em massa.

Uma delas era determinar férias coletivas de dois meses, com pagamento de salário e pagamento parcelado em até 15 vezes das férias, ou a redução da carga horária, com redução salarial. No entanto, a empresa não acatou as propostas.

"Nesse momento de incerteza, a diretoria da empresa optou por pagar todos os direitos, absolutamente tudo. Porque tem histórico no interior do Estado do Ceará de outras empresas que quando têm crise como essa somem e não pagam o direito de ninguém, deixa todo mundo empenhado", comentou Moreira, representante jurídico da Democrata.

Ainda de acordo com ele, a fábrica possui "muito" estoque e não pretende fechar.

"Não vamos fechar a fábrica, vamos ter que achar uma solução", sustentou.

Economia da região
Segundo o diretor sindical e supervisor da empresa, Clertiano da Silva, a fábrica investiu recentemente cerca de R$ 1 milhão em máquinas, que estão paradas. Devido a isso, ele acredita que haverá recontratação do quadro de funcionários dispensado tão logo o cenário econômico do país melhore, com o fim da crise na saúde.

A empresa de calçados é um importante motor para a economia da região, empregando não só a população local, mas de municípios vizinhos, como Catunda, Hidrolândia e Varjota, lembrou o diretor sindical.

"O comércio local e o município em si perdem muito. Nossa folha de pagamento é em torno de R$ 1,5 milhão. Perde o município, perde o comércio e principalmente o trabalhador. É uma fonte de renda pra região local", reforçou.

O advogado da empresa afirma que há interesse da fábrica em retomar os contratos, mas não há previsão.

"Na hora que a economia conseguir retornar a uma normalidade, nós com certeza vamos voltar a produzir e voltar a contratar as pessoas", pontuou.


(G1 CE)