Categorias

Fotos & Eventos (28) Futebol (8) Humor (6) Internacional (22) Mombaça (313) Nacional (111) Polícia (257) Política (43) Regional (293) Tecnologia (18)

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Mulher atraí grávida para emboscada, abre sua barriga com bisturi e arranca bebê


Uma história que nem mesmo os roteiristas de novela poderiam imaginar aconteceu em Goiás e veio à tona nesta quarta-feira (28). Uma mulher que estava grávida, mas que perdeu o filho, inconformada com o aborto espontâneo, articulou a morte de outra gestante para retirar e ficar com o bebê dela.


A história sórdida está sendo investigada pela polícia goiana, mas a suspeita de cometer a atrocidade já está presa. Ela, inclusive confessou que dopou a vítima antes de matá-la para retirar o feto de seu útero. O bebê acabou morrendo.

A esteticista Suelen Coimbra do Carmo, de 27 anos de idade, planejou a morte de Naiara Silva Costa, de 22 anos, em Nerópolis, na Região Metropolitana de Goiânia. Conforme explicou a delegada que apura o crime, Azuen Magda Carvalho, a Suelen retirou o bebê do ventre da gestante, que pela precariedade do procedimento entrou em sofrimento e morreu. Ela tentou reanimá-lo, mas ele não resistiu.

Com traços de psicopatia, a presa queria um filho a qualquer custo e depois de perder precocemente o próprio feto, resolveu continuar simulando a gravidez. “Ela então passou a procurar pessoas grávidas para cometer o crime. Naiara foi uma vítima perfeita, pois era frágil e se deixou seduzir por uma falsa amizade”, afirmou a delegada.

Segundo Azuen, com a repercussão do caso, outras gestantes entraram em contato com a delegacia para denunciaram que também foram procuradas por Suelen.

Com Naiara, Suelen construiu um vínculo porque prometeu doar roupas e móveis para ajudá-la a receber melhor a criança. Mas as promessas eram parte da armadilha. Depois de dopar a vítima, a esteticista usou um bisturi para fazer o parto, mas acabou matando tanto a mãe quanto o filho.

Ela havia perdido o próprio bebê havia dois meses.

O crime ocorreu na segunda-feira (26), na casa da acusada. A vítima estava no oitavo mês de gravidez e seu corpo foi encontrado enterrada no quintal da residência onde o assassinato ocorreu. Já a criança foi localizada embrulhada em tecidos, dentro de um recipiente sobre uma cama da casa.

A isca para trazer Naiara até o local foi a promessa de doar um berço e algumas roupinhas. Para Naiara, Suelen contou que havia perdido seu bebê e que o enxoval que havia feito estava separado para ser doado a alguém que precisasse.

As duas se conheceram por meio de um grupo em uma rede social, criado para ajudar gestantes em necessidades financeiras. Para Naiara a criminosa deu um nome falso: Amanda.

Na delegacia a presa chegou a dizer que Naira tinha comentado que não queria ficar com a criança, mas a hipótese foi rechaçada pelos investigadores.


Fonte: MassapeCeara


Nenhum comentário:

Postar um comentário