domingo, 15 de outubro de 2017

MOMBAÇA: CRÔNICAS DO FIM DE SEMANA

Agora em outubro fará 10 anos que voltei a morar em Mombaça, e lembro-me bem quando morei fora, quando eu dizia que era “da Mombaça” primeira coisa que ouvia era um “vish”, extremamente nordestino, e logo em seguida falavam que Mombaça era terra violenta, perigosa. Mas eu como mombacense, claro que defendia, explicava sempre que toda a fama de Mombaça vinha de brigas de família, e não de violência gratuita como assaltos e outros crimes comuns em capitais.

Mas infelizmente ando preocupado com o que está acontecendo com nossa cidade. Acho que compartilho da preocupação de todos... diariamente ouvimos relatos de assaltos, furtos, e tudo coisa banal, roubo de motos, celulares, arrombamentos a empesas, até minha mãe saindo da igreja para casa, porta com porta digamos, pois atravessa simplesmente uma rua de mão única para chegar em casa, foi assaltada em plena 20:30 da noite, onde já se viu isso aqui???

Está preocupante a situação com crimes tão banais, e como tudo em nossa cidade vira jogo político, a Prefeitura diz que é responsabilidade do estado, e o estado pelo visto pouco faz, então fica uma jogada de bola, um se esquivando da responsabilidade do outro sendo que toda a cidade compartilha hoje de uma sensação de insegurança, coisa que não tem nada de comum em nosso cotidiano... e na minha opinião de cidadão, para dar jeito em Mombaça precisamos de um militar de pulso no topo da hierarquia da polícia ostensiva da cidade, e sem troca-troca de nomes como tem sido sempre. Dr Helder delegado fica de mãos atadas sem o combate efetivo da PM e depende muito da participação da população para que sempre que houver um crime que este seja comunicado a delegacia, registrado boletim de ocorrência.

Então vamos todos fazer nosso papel de cidadão e cobrar das autoridades uma Mombaça de paz? Pois toda essa insegurança que vivemos, é totalmente fora do cotidiano e da nossa historia municipal.




Roberto Cavalcante.

0 comentários:

Postar um comentário