sexta-feira, 22 de junho de 2018

Jovem cearense é detido e internado em clínica psiquiátrica na Rússia

Um cearense de 27 anos foi internado em uma clínica psiquiátrica na cidade de São Petersburgo, na Rússia, após um desentendimento com autoridades no aeroporto, segundo a dona de casa Fátima Pestana, mãe do rapaz. Fátima diz que o filho, Leonardo Pestana Dantas, foi detido no sábado (16), quando se preparava para embarcar de volta ao Brasil.

Segundo ela, o filho ficou surpreso e não entendeu o motivo. “Ele me ligou muito surpreso. Ele me contou toda a história e falou que foi detido depois que as autoridades acharam que ele estava agressivo. Meu filho sempre foi muito calmo, e, se realmente teve um problema, tem que ser tratado aqui, perto de mim”, diz a mãe.

Fátima afirmou ao G1 que está desesperada, pois já entrou em contato com a embaixada do Brasil na Rússia várias e diz não ter nenhuma novidade sobre Leonardo desde a segunda-feira (18). “Estou aflita. Sabe como é mãe. Já falei com eles lá na Rússia [com a embaixada] em muitas oportunidades. Me deram poucas informações. No máximo, disseram que tem um médico olhando ele e pronto. Só isso. Quero ele aqui e se tiver algum problema tem que fazer tratamento aqui”, afirmou.

Os ministério brasileiro das Relações Exteriores informou que o consulado temporário do Brasil em São Petesburgo e a embaixada do Brasil em Moscou acompanham a situação do brasileiro, mantêm contato com seus familiares e prestam a assistência cabível, mas, em respeito à privacidade, não estão autorizados a fornecer informações sobre o caso.

Sonho de ser médico

Pestana é formado em engenharia ambiental. Segundo a mãe do rapaz, ele embarcou em março para o país para estudar russo e tentar cursar medicina. “Ele descobriu, que lá na Rússia, o curso de medicina poderia ser cursado por R$ 9 mil ou R$ 10 mil o semestre. Então, ficou entusiasmado e decidiu ir. Primeiro, o objetivo dele era aprender a língua russa, depois estudar medicina”.

Na segunda-feira (18), ela conseguiu falar com o filho, mas não teve certeza de que ele estava bem. A mãe diz que propôs trazê-lo acompanhado de um estudante de medicina, porém, o pedido foi negado.

A mãe lembra também que Leonardo não se adaptou ao país e se envolveu em uma confusão, no dia 13 de junho, no curso de língua russa. “Ele estava passando por alguma dificuldade. Meu filho teve um desentendimento lá e ocorreu uma confusão", disse.

A amiga da família, a psicóloga hospitar Beatriz, diz que conhece Leonardo há muito tempo e diz que o rapaz está sempre disposto a ajudar as pessoas. “O problema não é ele ter tido um surto, coisa que já achamos muito difícil, mas é ele estar privado de entrar em contato com a família. O Léo é uma pessoa do bem, nunca fez mal a ninguém e sempre está disposto a ajudar os amigos. Ele é incrível”, diz.

Beatriz afirma também que se preocupa com o tratamento que Leonardo recebe na Rússia. “Isso é o que mais nos agustia. Não ter notícias dele. Me preocupo sobre que tipo de tratamento é esse que estão fazendo com meu amigo. Medo até das consequências e sequelas que podem vir a acontecer na vida dele”.




Fonte: G1 CE

0 comentários:

Postar um comentário