domingo, 19 de agosto de 2018

Dia D de vacinação contra polio e sarampo atinge 51% do público-alvo no Ceará

No Dia “D” de Vacinação contra a poliomielite e sarampo o Ceará alcançou o índice de 51,28% e 51,02%, respectivamente, do público-alvo, de acordo com dados preliminares divulgados pelo Ministério da Saúde na noite deste sábado (18). Com isso, o Ceará está em quarto lugar em cobertura vacinal do país, atrás de Rondônia, Amapá e Espírito Santo. No Brasil, a cobertura alcançada foi de 40,06% para poliomielite e 40,76% para sarampo.

Dia D de vacinação contra sarampo e poliomielite no Brasil termina com ao menos 40% do público-alvo vacinado
Iniciada no dia 6, segue até o dia 31 de agosto, a Campanha de Vacinação contra a poliomielite e o sarampo, segue até o dia 31. Conforme a Secretaria da Saúde do Estado, a meta é imunizar 95% das 509.183 crianças de um a cinco anos incompletos ou o mínimo de 483.724 crianças. Antes do 'Dia D”, o Ceará apresentava 19,04% de cobertura para poliomielite e 19,02% contra o sarampo. O estado recebeu 1.285.070 doses de vacinas.

Durante a semana, a vacinação pode ser realizada em qualquer posto de saúde da capital e do interior, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h30. Em todos o estado são 2.397 salas de imunização e, em Fortaleza, 111 postos.

Entenda o que é sarampo, quais os sintomas, como é o tratamento e quem deve se vacinar. Entenda o que é sarampo, quais os sintomas, como é o tratamento e quem deve se vacinar.
Entenda o que é sarampo, quais os sintomas, como é o tratamento e quem deve se vacinar.

Imunização
Para a poliomielite, as crianças que ainda não tomaram nenhuma dose da vacina serão vacinadas com a Vacina Inativada Poliomielite (VIP). As crianças que já tiverem tomado uma ou mais doses receberão a gotinha (Vacina Oral Poliomielite - VOP).

Em relação ao sarampo, todas as crianças devem receber uma dose da vacina tríplice viral, independentemente da situação vacinal. A exceção é para as que tenham sido vacinadas nos últimos trinta dias, que não necessitam de uma nova dose.

Certificado de eliminação do vírus
O Ceará recebeu, em 2016, da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), o certificado de eliminação da circulação do vírus do sarampo por ter eliminado o ciclo da doença: último caso de sarampo registrado no Ceará foi em 2015.

O estado sofreu surto da doença entre 2013 e 2015. Foram pelo menos 125 casos confirmados no Ceará, a maioria deles, 109, em Fortaleza.

O sarampo é um vírus de fácil transmissão. As bolinhas vermelhas só aparecem alguns dias depois e a doença começa com tosse, coriza e febre e pode até levar a complicações neurológicas nas crianças. Todo mundo precisa tomar duas doses da vacina a partir de um ano de idade.

A imunização está dentro da vacina tríplice viral (protege contra sarampo, rubéola e caxumba).

Entre as complicações estão:
Infecção nos ouvidos
Diarreia
Vômito
Hemorragia
Alterações neurológicas (convulsões e encefalites)
Pneumonia bacteriana secundária
Hepatite




Fonte: G1 CE

0 comentários:

Postar um comentário