terça-feira, 21 de agosto de 2018

Exército cobra mais atenção de prefeituras dos 37 municípios atendidos por Operação Pipa no Ceará

A população do Interior do Estado ainda sofre com a falta de água. Enquanto a Defesa Civil estadual é responsável por garantir abastecimento nas sedes municipais, cabe a Secretaria Nacional de Defesa Civil do Ministério da Integração Nacional, por meio do Exército Brasileiro, assisti os cearenses que moram em zonas rurais atingidas pela seca. Coordenada pelo Exército, a Operação-Pipa atende, atualmente, 37 municípios do Ceará, com uma população de aproximadamente 200 mil pessoas.

O coronel Rangel, chefe do escritório regional da Operação Carro-Pipa, sediado na 10ª Região Militar, em Fortaleza, cobrou mais atenção das prefeituras em relação as demandas de suas respectivas populações para evitar que os moradores da zona rural desses municípios sofram com o abastecimento em virtude da suspensão do abastecimento as cidades.

Rangel explica que, em virtude de um inverno mais chuvoso em 2018, houve diminuição dos municípios atendidos pela Operação Carro-Pipa a partir de maio e abril deste ano. Além disso, o coronel explica que se decidiu pela suspensa provisória de 60 dias da Operação em alguns municípios do Interior do Estado, após realização de reuniões entre as coordenadorias municipais da Defesa Civil e as organizações militares responsáveis pela Operação Carro-Pipa.

Após o prazo de dois meses, contudo, os municípios que quisessem voltar a serem abastecidos pelos carros-pipa teriam que enviar um ofício para o Ministério da Integração Nacional, solicitando a reinclusão de seu nome na lista de cidades atendidas pela Operação. Com o ofício homologado no Ministério, só então que a demanda chega ao 10ª Região Militar em Fortaleza, que inicia o trabalho logístico, com a contratação de carros-pipa e solicitações de recursos junto ao próprio Ministério da Integração.

Segundo o coronel Rangel, porém, alguns municípios, cuja população da zona rural encontra-se com problemas de abastecimento, deixaram de enviar suas demandas a Pasta da Integração Nacional, o que impossibilita a retomada da Operação no respectivo município.




Fonte: Quixeramobim Alerta

0 comentários:

Postar um comentário