quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Mulheres aplicam 'golpe da cirurgia plástica' em pelo menos 20 vítimas em Fortaleza

Uma mulher foi presa em flagrante por estelionato, nesta terça-feira (21), por aplicar golpes em hospitais de Fortaleza contra pessoas que pretendiam realizar cirurgias plásticas estéticas. A suspeita recebeu pagamentos por cirurgias plásticas que nunca aconteceram. De acordo com a polícia, ela faz parte de um grupo de mulheres que vinha aplicando o mesmo tipo de golpe na cidade. A estimativa é de que pelo menos 20 mulheres foram enganadas pelas golpistas.

“Elas se infiltravam em grupos de redes sociais específicas de cirurgia plástica e através disso se aproximavam de pessoas que queriam realizar procedimentos cirúrgicos estéticos e ofertavam oportunidades pra que elas fizessem a valores menores, utilizando-se do ardil de dizer que eram próximas de cirurgiões”, explica Renê Andrade, delegado titular do 1º Distrito Policial, onde está sendo feita a investigação.

Uma das vítimas, que não quis se identificar, contou que ela e a irmã negociaram a realização de procedimentos estéticos com a suspeita presa. Ela prometeu que as cirurgias seriam feitas no Hospital Geral de Fortaleza, em novembro do ano passado. As vítimas chegaram a pagar R$ 2.500 e R$ 5 mil à estelionatária.

“Fizemos exames e ela que colheu o nosso sangue, meu e da minha irmã. Nos atendeu também na Santa Casa. Lá fizemos consulta com o médico, falamos com médico sobre o tamanho do silicone, o que a gente queria. Ela pagou a consulta e a gente falou com o médico”, conta uma das vítimas.

Além da consulta na Santa Casa, a vítima diz que encontrou a suspeita no Hospital Geral de Fortaleza e que ela estava fardada e parecia trabalhar no local. No entanto, o delegado Andrade afirma que, até o momento, não há indícios de que a mulher teria vinculação trabalhista com o hospital ou com o estado.

Em nota, a Santa Casa informou que não tem conhecimento sobre "venda de cirurgias plásticas" no hospital. "Tal procedimento seria impossível dado o controle que exerce sobre todos os procedimentos ali realizados por profissionais devidamente cadastrados", diz a nota.

De acordo com Andrade, a suspeita foi presa após um médico cirurgião ter registrado boletim de ocorrência no 1º DP. Ela foi capturada em casa, no Bairro Álvaro Weyne.

“Fomos procurados por um advogado de um cirurgião renomado na cidade que recebeu uma senhora afirmando que havia pago uma cirurgia e ele sequer tinha tomado conhecimento de que essa cirurgia seria realizada”, informa o delegado.

Andrade afirmou ainda que as investigações apontam a participação de mais três mulheres nos golpes. Elas já foram identificadas e, caso não se apresentem espontaneamente, devem virar alvo de mandado policial.




Fonte: G1 CE

0 comentários:

Postar um comentário