segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Ibama embarga planos que fraudavam extração de lenha no Ceará

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), por meio da Operação Oito Furos, embargou cinco Planos de Manejo Florestal Sustentáveis (PMFS) que fraudavam a extração de lenha da caatinga para uso industrial na região de Crateús (quatro) e em São Gonçalo do Amarante (um). Os embargos ocorreram entre os dias 10 e 14 de dezembro. 

Analistas do Ibama no Ceará perceberam algumas informações suspeitas, como rotas inviáveis do produto e distâncias improváveis entre a origem do PMFS e seu destino final, através monitoramento do Documento de Origem Florestal (DOF), sistema eletrônico federal onde são declaradas todas as movimentações florestais do país.

Ao fim das análises, os agentes federais deslocaram-se aos referidos planos e constataram a fraude. Nos locais declarados, não havia extração de madeira. 

O resultado era o produto florestal destinado a áreas não autorizadas e o crédito gerado pelo PMFS era usado para acobertar a transação, maquiando uma legalidade.

A movimentação total detectada foi de 34.000 estéreos no ano de 2018, o que corresponde a quase 800 caminhões carregados de lenha. Em valores monetários, a movimentação corresponde a pouco mais de meio milhão de reais. O total de multas da Operação é de R$ 80 mil. 

"Os produtos de origem florestal tem grande importância para economia, inclusive como fonte de energia através da biomassa, entretanto, essa produção precisa ser regularizada, sob pena de se cometer crimes ambientais, gerando multas e sanções legais. Os planos de manejo são imprescindíveis”, 
explica o superintendente do Ibama Ceará, Herbert Lobo.

A população pode ajudar os órgãos denunciando os crimes e agressões ao meio ambiente através da Linha Verde 0800-61-8080.




Fonte: Diário do Nordeste

0 comentários:

Postar um comentário