terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Comércio fecha mais cedo em pequenas cidades do Sertão Central após boatos falsos nas redes sociais

Comerciantes de cidades de menor porte no Sertão Central, como Choró, Ibaretama e Solonópole fecharam as portas dos seus estabelecimentos mais cedo nesta segunda-feira (7). Com receio de represálias de membros de facções cerca de uma hora antes do período habitual de funcionamento, no início da noite, o atendimento aos clientes foi encerrado.

Alguns informaram que a decisão foi tomada após verem mensagens, supostamente de facções criminosas, nas redes sociais, principalmente no WhatsApp. “A ordem era de toque de recolher caso contrário os estabelecimentos serão destruídos pelos criminosos. Verdade ou não, por precaução é melhor não arriscar“, comentou um comerciante de Choró.

A reportagem encontrou postagens da “ordem”, assinada pelo “Crime Geral do Estado“, em vários grupos. Na relação estão até as maiores cidades da região, incluindo Quixadá e Quixeramobim. Seguem na lista, além das três cidades onde o comércio fechou mais cedo, Banabuiú, Ibicuitinga, Senador Pompeu, Pedra Branca e Milhã.

Incêndio em prédio público

Em Quixadá, na madrugada desta desta segunda-feira (7) para terça (8) o prédio do Centro de Referência e Assistência Social (CRAS) no Residencial Rachel de Queiroz, teve parte das suas dependências incendiadas. A Polícia informou que os atores adentraram pelos fundos e atearem fogo dentro das salas. Móveis e equipamentos de informática foram destruídos.

Foi o primeiro dano grave registrado no Município. Mesmo assim, repetindo a estratégia desde o início da guerra das facções contra o Estado, a Polícia Militar, com apoio da Polícia Civil, continua realizando rondas e blitz. Uma motocicleta foi apreendida em Quixadá e um dois suspeitos presos em Quixeramobim, por tráfico de drogas.



Fonte: Diário Sertão Central



0 comentários:

Postar um comentário