segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

Ceará tem saldo positivo na balança comercial pela primeira vez em 10 anos

O primeiro mês de 2019 já apresentou um dado positivo relativo ao comércio exterior no Estado. Segundo um estudo do Centro Internacional de Negócios (CIN) da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), as vendas de produtos cearenses ao exterior somaram US$ 238,6 milhões, enquanto que as importações somaram R$ 206,1 milhões. Os dados representam um superávit de US$ 32,5 milhões e marca a primeira vez que o Estado fecha com saldo positivo na balança comercial em janeiro desde 2009. 

Em relação a janeiro de 2018, o salto nas exportações do Estado foi de 32,2%, uma vez que os produtos comercializados para fora do País, na ocasião, haviam somado US$ 180,5 milhões. Em relação ao ano de 2015, a evolução é ainda maior. Na comparação entre janeiro de 2019 com janeiro de 2015, o estudo da CIN aponta um aumento de 139,7%, considerando que o Ceará havia exportado US$ 99,5 milhões há cinco.

Em relação às importações, analisando o intervalo entre 2015 e 2019, os dados indicam uma redução de 68,1%. 

Participação

Com o resultado de 2019, o Ceará elevou a participação nas exportações do Nordeste e do Brasil. No primeiro mês deste ano, o Estado acumulou 16,75% de todas as vendas da Região para fora do País. Em janeiro de 2018, a participação do Ceará era de 14,77%. Já em relação ao Brasil, a participação do Estado passou de 1,06%, em janeiro de 2018, para 1,28% em 2019 para os valores exportados.

O município de São Gonçalo do Amarante, onde fica localizado a sede da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), ficou, mais uma vez no topo do ranking entres as cidades cearense que mais exportaram, de acordo com o estudo da FIEC. O município exportou US$ 139,7 milhões e acumulou 58,6% de todas as vendas do Estado. 

Fortaleza ficou com a terceira posição do ranking, com US$ 13,98 milhões. Sobral apareceu na segunda colocação, tendo exportado US$ 29,28 milhões em janeiro de 2019.



Fonte: Diário do Nordeste

0 comentários:

Postar um comentário