sábado, 30 de março de 2019

Mombaça por Gilvan Azevedo

Roçado , gado e vaqueiro
Labuta  do agricultor
Que levanta muito cedo
Com a graça do criador
Tira da terra o sustento
Sem fazer nenhum lamento
Faz tudo com muito amor

Já no centro da cidade
Tá lá o comerciante
No balcão aguardando
O cliente visitante
Que vem buscar  mantimento 
E vai garantir o sustento
Do anseio que é constante.

Assim segue a rotina
Desse povo Mombacense 
Que diante os desafios
A batalha sempre vence
Resistencia é o perfil
De um braço do Brasil
E de  sangue cearense.



Poeta Gilvan Azevedo, 30/03/2019


0 comentários:

Postar um comentário