terça-feira, 30 de abril de 2019

Gerente de empresa no Ceará tem prisão decretada por estupro e assédio sexual a funcionárias; 14 vítimas

 A Justiça de Canindé decretou a prisão temporária de Flávio Roberto Sousa Alves, conhecido como “Peixoto“, por crimes de estupro, assédio sexual e assédio moral. Ele é gerente e uma fábrica de calçados nesta cidade situada a 100 Km  da capital cearense. O pedido partiu da Polícia Civil em um inquérito um inquérito instaurado pelo delegado regional Daniel Aragão Mota, para investigar casos na indústria. Até esta fase da investigação são 14 vítimas, funcionárias e pretendentes a um emprego.

Nesta segunda-feira (29) uma equipe da Polícia Civil seguiu até a fábrica, para dar cumprimento ao mandado de prisão do gerente. Ele conseguiu fugir numa motocicleta ao ver pelo sistema de videomonitoramento a viatura da polícia chegando. Agora é considerado foragido da Justiça, apesar de as investigações estarem na fase inicial. A prisão dele foi solicitada em razão de algumas das vítimas terem reclamado que estavam sendo ameaçadas.

Em entrevista divulgada em uma emissora de rádio da cidade após a fuga do gerente o delegado informou que o advogado de “Peixoto” pretende apresenta-lo. Com a prisão o número de vítimas deve subir. Há relatos de que algumas estavam sendo perseguidas por ele. O gerente estaria fazendo também gravações fraudulentas para incriminar outras pessoas.

O delegado Daniel Mota esclareceu que a investigação se tornou pública porque o assunto foi comentado na Câmara Municipal. Os trabalhos policiais estavam mantidos sob sigilo para as vítimas não serem expostas. Os assédios começavam nos treinamentos e nas promoções. As funcionárias continuariam trabalhando apenas se favorecessem sexualmente o gerente.



Fonte: Diário do Nordeste

0 comentários:

Postar um comentário