quarta-feira, 31 de julho de 2019

Justiça mantém prisão de pai e tio por estupro de criança; avô vai responder em regime domiciliar

Foi mantida a prisão preventiva do pai, do tio e do avô suspeitos de estuprar uma criança de 11 anos em Cascavel, na Região Metropolitana de Fortaleza, há pelo menos três anos. A audiência de custódia ocorreu nesta quarta-feira (31). Segundo o Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), o avô da menina, de 89 anos, vai responder em regime domiciliar devido à idade avançada. O pai e o tio da criança têm 65 e 52 anos, respectivamente.

A prisão domiciliar do avô da criança não teve aplicação imediata, já que o homem deve indicar endereço de residência distante pelo menos 100 metros da casa da vítima, conforme explicou o TJCE. Ele e o tio da menina moravam em casas vizinhas à vítima.

Os suspeitos podem pegar cada um até 22 anos de prisão e a pena pode aumentar em 50% por se tratar de uma criança.

O caso
O Conselho Tutelar denunciou o caso na Delegacia Metropolitana de Cascavel. As investigações duraram uma semana. Após a confirmação, a polícia foi acionada e entrou com um pedido de prisão preventiva dos suspeitos. Os homens foram autuados por estupro de vulnerável.

De acordo com a Polícia Civil, a menina sofria violência sexual há pelo menos 3 anos. Ela morava com o pai, a mãe e um irmão. Os suspeitos se aproveitavam dos momentos em que a mãe da criança não estava em casa para praticar os crimes.

A vítima foi encaminhada para o Conselho Tutelar da cidade.



Fonte: Diário do Nordeste

0 comentários:

Postar um comentário