quarta-feira, 17 de julho de 2019

Levantamento aponta crescimento da taxa de idosos e diminuição de jovens no Ceará até 2060

A população do Ceará, estimada hoje em 9,1 milhões de moradores, deve aumentar até 2041, no qual atingirá 9,7 milhões, e nos anos seguintes passará por declínio lento, chegando, em 2060, a 9,4 milhões. Comportamento idêntico está para acontecer com os habitantes brasileiros, que deve atingir o ápice de 233,2 milhões em 2047 e ao longo das décadas posteriores a apresentar redução. O Brasil terá, em 2100, um quantitativo populacional semelhante ao do ano 2000, ou seja, cerca de 180,6 milhões de pessoas.

Esses dados foram divulgados pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), órgão vinculado à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Estado do Ceará e publicado no Enfoque Econômico – Projeções populacionais: análise comparativa do Ceará com o Brasil no período de 2019 a 2060, referente ao mês de julho.

Conforme o estudo, em termos de participação em relação ao total nacional, o Ceará possui uma taxa projetada de 4,3% de participação em 2019, valor que vai reduzindo lentamente, atingindo, em 2041, uma taxa de 4,2%. Em 2060, esse índice chegará a 4,1% em relação à população do Brasil.

Segundo o levantamento, apesar da projeção de que o País – e consequentemente o Ceará – começará a ter redução populacional a partir da década de 2040, esse processo não irá ocorrer de forma equilibrada nos grandes grupos etários. Existe estimativa de uma diminuição da participação de jovens (0 a 14 anos) e o incremento da população idosa (60 anos ou mais).

Além disso, o estudo destaca que o gradual processo de envelhecimento populacional previsto para acontecer nos próximos anos, deverá guiar as políticas públicas de diversos setores, como, por exemplo, nas áreas de educação, previdência e saúde.

Projeção da ONU
As Organizações das Nações Unidas (ONU) divulgou recentemente o relatório World Population Prospects 2019 (Prospecções da população mundial 2019), observando-se que o Brasil ocupa atualmente a sexta posição no ranking mundial em um total de 235 países avaliados. Com uma estimativa de 211 milhões de habitantes, o País fica atrás da China, Índia, Estados Unidos, indonésia e Paquistão.

As projeções populacionais devem indicar tendências demográficas atuais, às quais estão sujeitas a revisões e modificações ao longo dos anos. Isso pode podem ser influenciadas por avanços em diversas áreas, como, por exemplo, nas condições políticas, costumes, saúde.

De acordo com o relatório da ONU, a população brasileira está crescendo a um ritmo mais lento que a média mundial, principalmente por possuir atualmente taxas de fecundidade inferiores à média global. Os dados também revelam que há uma tendência de envelhecimento da população do país de forma mais intensa do que no restante do mundo.



Fonte: O Povo Online

0 comentários:

Postar um comentário