segunda-feira, 2 de setembro de 2019

Mudança no Bolsa Família pode ampliar o número de beneficiários

Um levantamento realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), encomendado pela área econômica do Governo Federal, pode iniciar a maior reformulação já feita no Bolsa Família desde a sua criação. De acordo com o jornal O Globo, o objetivo é restruturar e ampliar o número de pessoas atendidas pelo programa social.

O documento também sugere o corte em benefícios voltados para os brasileiros de maior renda, como o abono salarial e deduções no Imposto de Renda (IR) como contrapartida à ampliação da cobertrua do Bolsa Família, que hoje atinge 13,8 milhões de famílias, e a criação de um benefícios universal para crianças e adolescentes.

A proposta do Ipea unifica quatro benefícios que hoje custam aos cofres públicos R$ 52 bilhões por ano e contemplam 80 milhões de pessoas: Bolsa Família, salário-família, abono salarial e dedução de dependente no IR. Os pesquisadores sugerem unificar esses programas para criar um“super Bolsa Família”, como tem sido chamado pelos técnicos do governo. Custaria os mesmos R$ 52 bilhões, mas cobriria 92 milhões de beneficiários.







0 comentários:

Postar um comentário