quinta-feira, 3 de outubro de 2019

Papa Francisco autoriza beatificação de Benigna Cardoso, que será a primeira beata cearense

O Papa Francisco autorizou, nesta quarta-feira (2°), a beatificação de Benigna Cardoso, que passará a ser a primeira beata cearense, de Santana do Cariri, no Ceará. A partir da aprovação do pontífice, a Congregação para as Causas dos Santos, em Roma, pode promulgar os decretos para o reconhecimento oficial de Benigna como tal.

A diocese do Crato abriu o processo para a beatificação de Benigna Cardoso da Silva em 2011. Dois anos depois, a jovem foi nomeada pela Igreja Católica como 'Serva de Deus'. Em 2016, a causa foi aprovada na Comissão dos Teólogos da Congregação para as causas dos Santos, em Roma. Passou também pela Comissão dos Cardeais e, por último, pelo parecer do Papa Francisco.

A beatificação é um passo necessário para que ela venha a ser considerada santa pelo Vaticano.

O Governador do Ceará, Camilo Santana, comemorou em suas redes sociais a beatificação de Benigna. "Essa é uma importante notícia não apenas para o povo católico e da Região do Cariri, mas para o povo cristão, que vê reconhecido mais um exemplo de bondade e fé", publicou Camilo.

Quem foi Benigna
No caso de Benigna, a comprovação de um milagre é dispensada pois sua morte é considerada um martírio. Benigna foi assassinada em outubro de 1941, aos treze anos de idade, por um adolescente que a assediava. Ela é aclamada como 'Heroína da Castidade'.

Em julho passado, o governador Camilo Santana sancionou a lei que inclui a Romaria da Menina Benigna no Calendário Oficial de eventos do Ceará. A celebração ocorre de 15 a 24 de outubro e reúne cerca de 30 mil fieis, que peregrinam até o distrito de Inhumas, onde Benigna foi assassinada.

Além de Benigna, foram reconhecidas nesta quarta-feira quatro novos beatos, um cardeal polonês, dois italianos e um mártir espanhol. Existem processos para a beatificação de outros três cearenses, o monsenhor Joaquim Arnóbio de Andrade, o padre José Antônio Maria Ibiapina e o dom Expedito Lopes.


(G1 CE)


0 comentários:

Postar um comentário