ProveNET Sinal de Internet Inteligente!

A melhor banda larga do Ceará!

Anuncie Aqui!

Não perca tempo, anuncie já aqui!

JP Pneus

Pneus - Peças - Acessórios para Motos

Assistência Familiar Caminho do Céu

Sua Família Merece o Melhor.

Anuncie Aqui!

Não perca tempo, anuncie já aqui!

sexta-feira, 3 de abril de 2020

Mombaça: Boletim informa que casos suspeitos de covid-19 continuam em 32

O Boletim Diário informativo divulgado nesta noite (03) dá conta de 32 casos suspeitos de covid-19, onde os mesmos estão em isolamento social.






OMS alerta para aumento de casos de covid-19 entre jovens e sem doenças

Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou para o aumento no número de casos graves de coronavírus entre pessoas jovens e sem doenças preexistentes, que formam o grupo de risco da doença. "Ainda há muitos fatores desconhecidos sobre o vírus. Precisamos aprender todos os dias", disse o diretor-geral da entidade, Tedros Adhanom Ghebreyesus, durante entrevista coletiva conjunta com o Fundo Monetário Internacional (FMI), em Genebra, na Suíça.

Tedros também alertou os países para o aumento em registros de violência doméstica, em meio às restrições de quarentena impostas pela pandemia. "Mulheres em relacionamentos abusivos têm maior probabilidade de serem expostas à violência, assim como os filhos, pois os membros da família passam mais tempo em contato próximo e as famílias lidam com estresse adicional e possíveis perdas econômicas ou de emprego", afirmou.

Outra consequência da epidemia citada por Tedros são os impactos na luta contra outras doenças, entre elas a poliomielite. Segundo ele, por conta da dedicação à covid-19, foi necessário suspender a vacinação doméstica da poliomielite. "Para reduzir o risco, apoiaremos os países para que mantenham imunização essencial para todas as doenças que podem ser prevenidas por vacina", garantiu.

O médico etíope pediu ainda que os governos retirem barreiras econômicas para o tratamento hospitalar. Ele destaca que, se as pessoas decidirem não procurar assistência pelo coronavírus, por temores de despesas médicas, a pandemia poderá ser mais difícil de controlar. "Vários países estão suspendendo cobranças e fornecendo testes e tratamento grátis para a covid-19, independentemente do seguro de saúde, cidadania ou status de residência da pessoa. Encorajamos essas medidas", reiterou.

Para Tedros, a melhor maneira de se combater a pandemia é identificando, isolando e tratando todos os casos possíveis. "Pedimos a todos os países que garantam financiamento aos sistemas de saúde", exortou.

Taxa de mortalidade
A Organização Mundial da Saúde pediu cautela na análise dos dados sobre a taxa de mortalidade do coronavírus. Na entrevista coletiva conjunta, representantes da entidade explicaram que o cálculo tende a ser distorcido pelas diferentes composições etárias de cada país.

Responsável pela resposta à pandemia da OMS, Maria Van Kerkhove destacou que há vários estudos clínicos em andamento sobre possíveis terapias contra a doença.

Tedros Adhanom Ghebreyesus, ressaltou, por sua vez, que a melhor maneira de acabar com a quarentena imposta pela doença é atacando o vírus, "com pacote agressivo e abrangente de medidas sobre as quais já nos referimos várias vezes: identificar, testar, isolar e tratar todos os casos, além de investigar toda a rede de transmissão".

Tedros revelou ainda que a OMS já recebeu mais de US$ 690 milhões em doações para atuar no combate à doença. "Dessa quantidade, US$ 300 milhões foram destinados a apoiar o trabalho da OMS e o restante fornecido bilateralmente (a países) ou para outras organizações envolvidas na resposta", afirmou. "Ainda temos um longo caminho pela frente na luta contra o coronavírus, mas vamos superá-lo", acrescentou.


(Noticia ao Minuto)



Não estou no Cadastro Único. Como me inscrevo? Posso receber o auxílio emergencial?

O governo federal anunciou na quarta-feira (1º) que vai pagar um auxílio emergencial de R$ 600 mensais, por três meses, a trabalhadores informais, desempregados e MEIs.

Como saber se estou no Cadastro Único?
Uma das possibilidades para receber este benefício é estar inscrito no Cadastro Único (CadÚnico) do Ministério da Cidadania até o último dia 20 de março. Para as inscrições feitas após esta data, este enquadramento não será válido. Ou seja, não adianta se inscrever agora se o seu objetivo for somente receber o auxílio emergencial.

O trabalhador, porém, poderá receber o benefício se cumprir UM dos demais requisitos:
ser titular de pessoa jurídica (Micro Empreendedor Individual, ou MEI);
cumprir o requisito de renda média (renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa, e de até 3 salários mínimos por família) até 20 de março de 2020;
ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social.

Além disso, os beneficiários deverão se enquadrar em TODAS as condições abaixo:
ter mais de 18 anos de idade;
ter renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa (R$ 522,50);
ter renda mensal até 3 salários mínimos (R$ 3.135) por família;
não ter recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018.

Auxílio na verificação
O CadÚnico só irá auxiliar na verificação da renda de quem já estava inscrito até o dia 20 de março. Quem não estiver também poderá receber o benefício, mas a verificação será feita por meio de autodeclaração em plataforma digital. Ainda não foi informado como essa declaração será feita.

Pelo que se sabe até o momento, segundo declaração do ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, as pessoas que não constam em nenhum cadastro do governo devem ficar por último no cronograma de pagamento.

Como me inscrevo no Cadastro Único?
De acordo com o governo federal, o cadastro é realizado presencialmente. É preciso procurar o setor responsável pelo Cadastro Único e/ou pelo Bolsa Família na cidade em que mora. É possível buscar essa orientação no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) mais próximo de sua casa ou buscar no endereço: https://aplicacoes.mds.gov.br/sagi/mops/. Em muitas localidades, o próprio CRAS realiza o cadastramento das famílias.

Na manhã desta quinta-feira (2), diversos usuários relataram instabilidade e dificuldade para acessar o sistema por meio do site. Procurado pelo G1, o Ministério da Cidadania informou que está trabalhando para aumentar a disponibilidade de acessos múltiplos ao site Consulta Cidadão.

O G1 também entrou em contato com o Ministério da Cidadania para saber se esse atendimento está sendo realizado presencialmente, mesmo com a pandemia do coronavírus. Porém, até a última atualização desta reportagem, não obteve retorno.

Para tirar dúvidas sobre o Cadastro Único, o Ministério disponibiliza um canal de atendimento por telefone no 0800 707 2003. O serviço de ligação é gratuito, e pode ser feito por um telefone fixo ou móvel.

Pode se inscrever no CadÚnico quem cumpre os requisitos abaixo:
renda mensal por pessoa de até meio salário mínimo (R$ 522,5);
renda mensal familiar total de até três salários (R$ 3.135);
pessoas que tenham uma renda acima das duas opções anteriores, mas que estejam vinculadas ou pleiteando algum programa ou benefício que utilize o Cadastro Único em suas concessões;
pessoas em situação de rua — sozinhas ou com a família.

Detalhes para a inscrição
Para a inscrição, é preciso que uma pessoa da família se responsabilize por prestar as informações de todos os demais membros familiares para o entrevistador. Essa pessoa é chamada de Responsável pela Unidade Familiar (RF) e deve ter pelo menos 16 anos e, preferencialmente, ser mulher.

O responsável deve procurar o setor responsável pelo Cadastro Único e/ou pelo Bolsa Família na cidade em que mora e prestar as informações ao entrevistador.

Estou desempregado. Vou receber alguma ajuda do governo?
A advogada Gisela Freire, sócia em Trabalhista do Cescon Barrieu Advogados, diz que solicitar o auxílio será a melhor opção para quem está desempregado. A outra seria pedir o seguro-desemprego, mas, neste caso, só vale para quem foi demitido. Resumindo, as opções são:

1) Solicitar o auxílio emergencial de R$ 600 do governo federal
2) Solicitar o seguro-desemprego se houver demissão sem justa causa
“Não sobram opções além dessas alternativas, até este momento”, diz Gisela. “Porém, o auxílio emergencial já vai atender muita gente”. Segundo um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), 59 milhões de pessoas irão se enquadrar nas exigências do auxílio emergencial.

A outra opção para quem está desempregado devido a uma demissão recente sem justa causa é solicitar rápido o seguro-desemprego. Ao solicitar o seguro-desemprego, não é possível receber o auxílio emergencial.

O seguro-desemprego pode ser solicitado diretamente no aplicativo da Carteira de Trabalho Digital ou pelo portal www.gov.br.

Todas as unidades da Secretaria do Trabalho nas 27 unidades da Federação estão com atendimento presencial suspenso em razão da pandemia de coronavírus. Durante o período em que o atendimento presencial estiver interrompido, a recomendação é para que os trabalhadores busquem o portal de serviços do governo federal ou o telefone 158 (Alô Trabalho). A ligação é gratuita de telefone fixo de todo o país. O que não puder ser resolvido por estes canais ficará temporariamente suspenso.


(G1 CE)

Prefeita de Canindé testa positivo para coronavírus

A prefeita de Canindé, Maria do Rozário Ximenes (DEM), informou, nesta sexta-feira (3), por meio de suas redes sociais, que foi diagnosticada com coronavírus. A gestora informou que estava assintomática, mas decidiu fazer o exame por segurança para proteger as pessoas que convive diariamente.

"Mesmo estando bem, sem nenhum sintoma da doença, recebi o resultado do Lacen testando positivo. Assim, pelo compromisso e responsabilidade que os gestores públicos devem ter com a população, cumprirei o período de quarentena, conforme orientações das autoridades de saúde.
 Gostaria de pedir a todos os canindeense que continuem em isolamento social", ressaltou.

Além dela, outras autoridades cearenses foram diagnosticadas com coronavírus. Dentre elas, estão, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), o irmão dele, senador Prisco Bezerra (PDT), a vice-governadora do Estado, Izolda Cela (PDT), o marido dela, Veveu Arruda (PT). 

Até o momento, mais de dez casos da doença foram diagnosticado em autoridades cearenses.


(Diário do Nordeste)


quinta-feira, 2 de abril de 2020

Quadra chuvosa: Ceará tem melhor bimestre em 34 anos

O bimestre fevereiro-março foi o mais chuvoso do Ceará desde 1986, segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Nestes dois primeiros meses da Quadra Chuvosa, o acumulado médio foi de 461,7 milímetros, o que corresponde a 43,4% acima da normal climatológica para o período, que é de 322 mm.

Conforme a gerente de Meteorologia da Funceme, Meiry Sakamoto, “embora as chuvas no centro-norte do estado tenham ocorrido, nesses últimos dois meses, de uma forma um pouco mais abundante, esse ano de 2020 tem mostrado uma distribuição um pouco mais uniforme dessas precipitações”.

Ela reforça ainda que essa distribuição ocorreu porque, neste ano, as chuvas tiveram influência tanto da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) como também pela formação de áreas de instabilidade associadas a Vórtices Ciclônicos de Altos Níveis (VCANs) e até mesmo sistema frontais estacionários que posicionaram-se próximo à região da Bahia.

Macrorregiões
Considerando os dados por macrorregiões, a mais beneficiada foi o Cariri, no sul do estado, com 601,4 mm. Este acumulado representa 60,8% acima da normal climatológica.

Águas de março
O mês de março de 2020 terminou com um acumulado de 281,1 milímetros. Este dado representa um resultado 38,2% acima da normal climatológica para o mês, que é 203,4 milímetros.

Este é o maior resultado no mês de março desde 2008, quando foram registrados 332,5 mm de chuvas no acumulado do mês, um resultado 32,3% acima da média para o mês. Entre os meses da quadra chuvosa, março é o que apresenta a maior normal climatológica do período.

A região que apresentou o maior acumulado em março foi o Cariri com 360,8 mm (65,2% acima da média). As únicas regiões que ficaram abaixo do esperado para o mês foram Maciço de Baturité e o Litoral do Pecém.

Reservatórios
Os principais reservatórios do Ceará, tem recebido um reforço na capacidade de água acumulada, mas a situação continua preocupante e segue sendo aconselhado o uso consciente da água no estado. O açude de Orós está com 16,6% e o Castanhão com 10,69% da sua capacidade total.

Porém, com precipitações expressivas no sul do estado, área onde estão os principais reservatórios, os volumes têm variado positivamente. Hoje, dos 155 reservatórios monitorados pela Companhia de gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), 33 estão sangrando.

Abril
Para o mês de abril, a normal climatológica é 188 mm, sendo o segundo mês da quadra chuvosa com a maior média esperada. De acordo com prognóstico de chuvas divulgado pela Funceme no último mês de fevereiro, a previsão é de 40% de chuvas acima da média, 40% no entorno e 20% abaixo da normal considerando todo o período de março a maio.


(Funceme)

Pagamento do auxílio de R$ 600 deve começar na semana que vem, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira, 2, que as ações do governo para o pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 estão "a todo vapor" e que o pagamento já deve começar na semana que vem. A lei sobre o voucher foi sancionada ontem pelo presidente, mas ainda não foi publicada no Diário Oficial da União (DOU).

"Tá a todo vapor, semana que vem começa a pagar", assegurou. O texto determina pagamento de R$ 600 por três meses para os trabalhadores informais, intermitentes e microempreendedores individuais poderem ficar em casa durante o pico da crise do novo coronavírus. O valor foi negociado com o governo justamente para permitir que quem não pode sair para trabalhar tenha uma renda. Ainda falta, contudo, editar uma medida provisória com previsão do crédito extra para arcar com os R$ 98 bilhões do custo total do programa.

"Eu assinei ontem (quarta-feira) a lei, estamos esperando assinar outra medida provisória por que não adianta dar um cheque sem fundo, tem que ter um crédito também", afirmou.

Questionado se a MP seria publicada ainda hoje, Bolsonaro disse apenas "deve ser" e falou sobre a burocracia "enorme" do processo. "Uma canetada minha errada é crime de responsabilidade. Dá para vocês entenderem isso ou vocês querem que eu cave minha própria sepultura? Não vou dar esse prazer para vocês", declarou para jornalistas que o ouviam na saída do Palácio da Alvorada.

A sanção do projeto anunciada pelo presidente veio acompanhada com um veto ao aumento do limite de renda para acesso ao Benefício de Prestação Continuada (BPC). Sobre o assunto, Bolsonaro justificou que o Congresso não indicou a fonte dos recursos para incluir a medida.

"O que diz a lei é que tem que ter uma origem para pagar aquele recurso, para pagar aquele benefício. Qual a fonte? O Congresso não apresentou a fonte", afirmou. Ele destacou que a previsão de indicar o recurso é "simples" e está na Constituição.


(Diário do Nordeste)

'Dá tempo se curar e o resultado não sai', reclama cearense que aguarda resultado de teste de coronavírus

Após sentir fortes sintomas relacionados à Covid-19, o comerciante Helano de Freitas Braga Junior, 26, buscou um hospital na madrugada de 27 de março para fazer o teste e saber se estava com o novo coronavírus.

“A enfermeira disse que o exame sairia em cinco dias, mas até agora nada. Dá tempo de pegar, se curar e o resultado não sai”, reclamou o jovem. Com a crescente demanda por exames, relatos de demora no recebimento também aumentam.

Nessa quarta-feira (1º), os Ministérios Públicos Estadual (MPCE) e Federal (MPF) estabeleceram prazo de 72 horas para a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) e o Laboratório Central de Saúde Pública do Ceará (Lacen) prestarem esclarecimentos sobre a fila de exames para a detecção do coronavírus.

Os órgãos questionaram o tamanho da fila de espera, critérios para grupos de risco, quantas pessoas internadas aguardam o resultado dos testes, entre outros questionamentos.

O Ceará registra 550 casos de pessoas infectadas e 20 mortes, de acordo com o informe epidemiológico divulgado na quarta-feira (1º). Até o dia 31 de março, pelo menos 5.218 exames para detectar o vírus foram realizados no Estado. Segundo a Sesa, 81,4% delas foram processadas pelo laboratório público.

Com a crise causada pela Covid-19, o Lacen precisou aumentar a quantidade de exames do tipo 'swab' produzidos de 10 para 1.300 diariamente. Para lidar com a demanda, a Secretaria informou que importou 500 mil novos testes e estima que a capacidade será triplicada dentro de 30 a 60 dias.

“Como eu tenho asma, eu imaginei que tinha feito um teste mais rápido, mas acho que não foi”, diz Helano. Devido à falta de ar que sentia e de fazer parte do grupo de risco, o comerciante ficou ansioso por não receber o resultado. Ele deve ficar isolado em casa por mais uma semana, mesmo sem saber se foi infectado. “A gente fica naquela expectativa de tentar normalizar a vida. É ruim estar isolado, queria ficar com a minha família”, lamenta.


(G1 CE)

Fábrica de calçados demite mais de mil funcionários no Ceará em meio à crise de Covid-19

Mais de mil funcionários da fábrica de calçados Democrata, em Santa Quitéria, no interior do Ceará, foram demitidos. A decisão, confirmada pelo advogado da empresa, Adenauer Moreira, nesta quinta-feira (2), foi tomada em meio à crise causada pela pandemia do novo coronavírus, que afetou setores da economia. Com cerca de 90% do quadro destituído, a fábrica não fechou as portas, mas teve todos os pedidos cancelados e ainda não tem previsão de retorno às atividades.

Permaneceram contratados os funcionários que possuem estabilidade, como grávidas, membros da Comissão Interna de Prevenção de Acidente (Cipa) e sindicalistas.

A situação pode se repetir em breve na filial localizada em Camocim, no litoral do Ceará, caso os pedidos também sofram cancelamento. A unidade colocou os funcionários em férias coletivas até o próximo dia 13 de abril. A Democrata é originária da cidade de Franca, em São Paulo, e foi com a filial de Camocim que iniciou suas atividades no Ceará, em 1997.

Para o advogado da empresa, essa foi a solução para manter o pagamento rescisório dos empregados. "Essa demissão só tem uma finalidade, resguardar os direitos dos trabalhadores nesse período muito delicado", salientou.

Alternativas propostas pelo sindicato
Funcionário da fábrica há cerca de quatro anos e diretor sindical, Clertiano da Silva diz que foram propostas pelo menos duas alternativas à empresa para evitar a demissão em massa.

Uma delas era determinar férias coletivas de dois meses, com pagamento de salário e pagamento parcelado em até 15 vezes das férias, ou a redução da carga horária, com redução salarial. No entanto, a empresa não acatou as propostas.

"Nesse momento de incerteza, a diretoria da empresa optou por pagar todos os direitos, absolutamente tudo. Porque tem histórico no interior do Estado do Ceará de outras empresas que quando têm crise como essa somem e não pagam o direito de ninguém, deixa todo mundo empenhado", comentou Moreira, representante jurídico da Democrata.

Ainda de acordo com ele, a fábrica possui "muito" estoque e não pretende fechar.

"Não vamos fechar a fábrica, vamos ter que achar uma solução", sustentou.

Economia da região
Segundo o diretor sindical e supervisor da empresa, Clertiano da Silva, a fábrica investiu recentemente cerca de R$ 1 milhão em máquinas, que estão paradas. Devido a isso, ele acredita que haverá recontratação do quadro de funcionários dispensado tão logo o cenário econômico do país melhore, com o fim da crise na saúde.

A empresa de calçados é um importante motor para a economia da região, empregando não só a população local, mas de municípios vizinhos, como Catunda, Hidrolândia e Varjota, lembrou o diretor sindical.

"O comércio local e o município em si perdem muito. Nossa folha de pagamento é em torno de R$ 1,5 milhão. Perde o município, perde o comércio e principalmente o trabalhador. É uma fonte de renda pra região local", reforçou.

O advogado da empresa afirma que há interesse da fábrica em retomar os contratos, mas não há previsão.

"Na hora que a economia conseguir retornar a uma normalidade, nós com certeza vamos voltar a produzir e voltar a contratar as pessoas", pontuou.


(G1 CE)

quarta-feira, 1 de abril de 2020

Polícia prende funcionários de hospital por desvio de máscaras

Equipes da Polícia Civil prenderam dois funcionários de um hospital na Móoca em São Paulo, apontados como suspeitos de furtarem 50 mil máscaras descartáveis que seriam utilizadas por equipe do local.

O furto ocorreu no dia 20 de março, quando um supervisor de segurança do hospital foi acionado por outros funcionários que teriam notado a falta de 50 mil máscaras cirúrgicas descartáveis no estoque.

Segundo a Polícia, após análise das câmeras de segurança, foi possível constatar que 20 caixas, com 2.5 mil máscaras cada uma, foram entregues no hospital, porém não foram levadas ao galpão do estoque.

Os investigadores descobriram que, durante o percurso entre o galpão de estoque e a área de recebimento de cargas, foi identificado que dois auxiliares de almoxarifado, o encarregado e seu subordinado, desviaram a carga e colocaram em um veículo de uma empresa terceirizada de entregas, retornando horas depois, já sem o material.

Um dos funcionários, apontado como encarregado do setor, chegou a assinar e informou o recebimento dos materiais, porém não lançou no sistema as 20 caixas subtraídas. Ele chegou a pedir demissão no mesmo dia em que furtou o material.

Os policiais identificaram ainda, na casa da mãe de um destes funcionários presos, diversos outros materiais hospitalares, com valor de cerca de R$30 mil e que teriam sido desviados entre novembro de 2019 e fevereiro de 2020.

A mãe do homem também foi presa e vai responder por receptação.  Agora, os investigadores tentam localizar o receptador das máscaras desviadas, para tentar recuperar ao menos parte da carga.


(R7)

Entenda o que o sabão faz com o vírus que causa a covid-19

Não importa quão avançada esteja a Ciência no século 21, a principal arma durante a pandemia de coronavírus é a antiga tecnologia de combinar sabão e água.

Embora não tenhamos certeza de quem, quando ou como alguém teve uma ideia tão brilhante, sabemos que essa mistura ainda é a melhor estratégia para combater doenças infecciosas e nem mesmo o novo coronavírus pode vencê-la.

Mas por que essa combinação funciona tão bem?
O que para nós pode ser tão agradável que se torna relaxante (o som da água, o prazer de senti-la escorrer sobre a pele, o aroma do sabão e a pausa) é, para microorganismos, altamente destrutivo.

Uma única gota de sabão na água pode matar inúmeras bactérias e vírus.

O segredo do sabão
O sabão é uma mistura de gordura, água e álcalis ou sal básico.

O álcali vem do árabe: Al-Qaly القلي, القالي, que é o que os sumérios usavam em 3000 a.C., a referência mais antiga conhecida.

A receita que usamos hoje é muito semelhante à registrada em escrituras antigas, e por um bom motivo: porque essa solução escorregadia cumpre seu papel, a limpeza.

O segredo está nas características de cada extremidade das moléculas de sabão, que têm cabeça e cauda.

A cabeça é hidrófila, enquanto a cauda é hidrófoba e lipófila. Em outras palavras, é atraída pela água, de um lado, e por óleo ou gordura, do outro lado.

Quando você está lavando as mãos e as moléculas de sabão se encontram com gordura, suas caudas são atraídas por ela enquanto a cabeça permanece na água.

As forças de atração entre as cabeças e a água são tão fortes que levantam a gordura da superfície, de modo que ela é completamente cercada por moléculas de sabão, que a separam em pedaços cada vez menores, que são então arrastados com a água.
Mas por que é esse processo é tão eficaz contra os vírus como o que causa a covid-19?


(R7)


Menina cearense viraliza na internet após pedir a Deus pelo fim da quarentena

A pequena Maria Júlia Teófilo, a "Juju Teofilo" do Instagram (@jujuteofilo), voltou a chamar atenção nas redes sociais com um vídeo sobre a quarentena. Em conversa com a mãe, a cearense reclamou da falta das amigas, dos passeios no shopping, com o jeito fofo que já conquistou mais de 958 mil seguidores.

Na postagem, que ultrapassou as 820 mil visualizações até esta quarta (1º), a criança de apenas 4 anos de idade, questiona a mãe: "mulher, o coronavírus não tá perto de sair não?". E ainda reza para o "Papai do Céu" acabar com o vírus. O conteúdo repercutiu entre famosos como Xuxa, Tirulipa Jr, Aline Barros e até o Padre Fábio de Melo. 

"Eu e o pai dela já tínhamos explicado sobre a quarentena, que ela ia ficar em casa, alguns dias sem ir ao colégio, por conta do corona. A primeira semana foi tudo ok. Mas a partir da segunda semana ela começou a ver que a rotina realmente tinha mudado, e que ela não tinha mais tanta coisa pra fazer", conta a mãe da criança, Monique Teófilo. 

Sobre a repercussão do novo vídeo, Monique observa que, embora a família já lide com o sucesso virtual de Juju desde o episódio do cuscuz (em que a pequena sentiu falta da comida durante uma viagem para a Disney), ter a resposta de celebridades como Xuxa ainda impressiona.

"É a rainha (dos baixinhos), né? Ficamos em êxtase. Tudo que a Juju posta, tem uma repercussão legal. Minha filha não tem seguidores, tem amigos, pessoas que amam e torcem por ela", diz a mãe. 

Confinamento
A rotina da família de Juju mudou completamente durante a quarentena, a exemplo de outros lares. Monique situa que a pequena tinha um dia a dia bem ativo, e elas precisaram ter bastante criatividade para se ocupar nessa fase. 

"A gente criou uma rotina nova. Tem horário pra ver televisão, brincar, pra tomar banho, almoçar. Pra não ficar solto e, quando voltar ao normal, ela não sentir tanto. A gente inventou brincadeiras, inclusive postamos algumas ideias no You Tube", conta a mãe.

Juju, segundo a mãe, tem aprendido noções de organização da casa enquanto dura o confinamento. E para Monique, a exposição da filha no Instagram cresceu de forma saudável e orgânica. "Depois do episódio do cuscuz, teve outro vídeo bem conhecido dela, com ela dizendo que só tinha 5 dólares. A Maria Júlia tem uma luz própria, que conquista as pessoas. Inclusive a mim, todos os dias (risos)", elogia.


(Diário do Nordeste)




Prefeito acusado de estupros no Ceará deixa presídio por risco de coronavírus

A Justiça estadual decidiu colocar em liberdade o médico e ex-prefeito de Uruburetama, José Hilson de Paiva, 71, acusado de estuprar pacientes em atendimento. Nesta quarta-feira (1º) foi cumprido alvará de soltura a favor do acusado. Conforme decisões proferidas nas Varas da Comarca de Cruz e na Comarca de Uruburetama, José Hilson Paiva vai para prisão domiciliar com monitoramento por tornozeleira eletrônica.

José Hilson de Paiva estava preso desde julho de 2019. Ele é acusado de cometer crimes sexuais durante anos nas cidades de Cruz e Uruburetama, interior do Ceará. Conforme os autos, os assédios aconteciam dentro do consultório do médico.

Há duas semanas, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) emitiu recomendação sobre a reavaliação de prisões provisórios, especialmente quanto a grupos mais vulneráveis, devido à pandemia do novo coronavírus. O acusado integra o grupo de risco do novo coronavírus devido à idade dele e por ser portador de insuficiência coronária. O G1 apurou que decisão teve com base esta recomendação.

Em nota à imprensa, os advogados de defesa do acusado, representados por Leandro Vasques, informaram que "os pedidos consideraram, principalmente, o contexto de pandemia causado pelo novo coronavírus". "Ademais, o delicado estado de saúde do Sr José Hilson, já demonstrado em outras ocasiões, o torna especialmente vulnerável a essa infecção viral", afirma a defesa.

Ainda de acordo com a defesa de Paiva, "as aludidas decisões e o conteúdo dos autos processuais estão resguardados pelo segredo de Justiça, de modo que a defesa se limita a explicar a razão pela qual o sr José Hilson de Paiva deixou a unidade prisional em que se encontrava e passou a cumprir prisão domiciliar com monitoramento eletrônico.


(G1 CE)

terça-feira, 31 de março de 2020

Ceará tem início de semana com tendência de eventos de chuva em maior parte do seu território

As atuais condições de tempo indicam cenários diferentes para cada um dos próximos dias no Ceará até a próxima quarta-feira (1º), segundo projeções da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

Para esta segunda (30), a tendência é de nebulosidade variável em todo o estado com eventos de chuva sobre maior parte do Ceará, ficando somente o Cariri com precipitações isoladas, o que quer dizer que esta macrorregião deve receber registros entre 20% e 50% do seu território ao longo do dia. Nas demais, as chuvas poderão ultrapassar a metade das áreas.

ressalta ainda que hoje o Litoral Norte e a Ibiapaba (noroeste) está mais propenso a maiores acumulados em relação às demais porções do estado.

Próximos dias
Já nesta terça (31), as condições apresentadas por resultados de modelos numéricos de tempo e avaliadas pelos meteorologistas indicam que o cenário deve seguir favorável no noroeste e reduzindo no resto do Ceará, que terá, de forma geral, previsão de precipitações isoladas.

Por fim, na quarta, quando há tendência de maior proximidade da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) e, com isto, tornando o cenário mais favorável às chuvas, todas as macrorregiões deverão apresentar condições de eventos de chuva. Porém, este cenário será reavaliada até lá.

Fortaleza e RMF
Nesta segunda, a Capital e sua Região Metropolitana têm chances de eventos de precipitações durante a manhã e possibilidade entre tarde e noite. Já na terça e na quarta, os registros tenderão a acontecer, de forma concentrada, entre madrugada e manhã.

Balanço de chuvas
No intervalo entre as 7h deste domingo (29) e as 7h desta segunda, choveu em cerca de 40 municípios conforme dados preliminares da Funceme. Os acumulados mais expressivos foram em General Sampaio com 57 mm e Ipu, que registrou 52 milímetros.


(Funceme)



Moro autoriza uso da Força Nacional em apoio ao Ministério da Saúde

Por meio de uma portaria, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, autorizou nesta segunda-feira (30) o emprego da Força Nacional de Segurança Pública para auxiliar o Ministério da Saúde nas ações de combate ao novo coronavírus.

Garantir segurança no funcionamento de centros de saúde bem como na distribuição e armazenamento de itens médicos, farmacêuticos, alimentícios e de higiene estão entre os objetivos da medida.

A portaria foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União e vale até o dia 28 de maio, podendo ser prorrogada. A decisão ficará a cargo do Ministério da Justiça em acordo com os estados ou municípios.

Outras autorizações
Anteriormente, Moro já havia concedido outras autorizações para o uso da Força Nacional no Brasil. Inclusive, para o Ceará, quando o Estado registrou a onda de ataques a ônibus e prédios públicos no início de 2019. E ainda nos trabalhos de combate às queimadas na Amazônia e em terra indígena do Maranhão, após o assassinato de caciques.

Medidas coercitivas 
A Força Nacional, conforme a portaria, ainda poderá atuar na "aplicação das medidas coercitivas previstas" na lei que trata da obrigatoriedade da realização de exames médicos, testes laboratoriais e isolamento.

Além disso, as ações de apoio da Força Nacional ainda poderão compreender atividades de campanhas de prevenção ou proteção de locais para a realização de testes rápidos por agentes da saúde públicas e patrulhamento e guarda ostensiva para evitar saques e vandalismo.

Na semana passada, Moro já foi na contramão do que o presidente Jair Bolsonaro tem defendido e endureceu medidas de isolamento, prorrogando o fechamento de fronteiras terrestres por mais 15 dias e proibindo o ingresso de estrangeiros por via aérea no País.

Confira lista dos principais objetivos da medida:
-Dar auxílio a profissionais de saúde nos atendimentos relacionados ao novo coronavírus;
-Dar segurança no funcionamento de centros de saúde (hospitais, UPAs, etc);
-Garantir segurança na distribuição e armazenamento de itens médicos, farmacêuticos, alimentícios e de higiene;
-Garantia da segurança e auxílio no controle sanitário realizado em portos, aeroportos, rodovias e centros urbanos.


(Diário do Nordeste)

Bancos orientam que clientes busquem atendimento virtual durante pandemia

As instituições bancárias estão orientando seus clientes a buscarem atendimento virtual, através dos canais digitais, como internet banking e aplicativos, com o objetivo de evitar aglomerações nas portas das agências.

No interior do Ceará, na cidade de Itapajé, moradores foram vistos nesta segunda-feira (30) formando uma longa fila na agência da Caixa Econômica. O Ceará está sob decreto estadual que, entre outras medidas para conter a pandemia de coronavírus (Covid-19), decreta o fechamento do comércio e serviços não essenciais. Além disso, o Governo do Estado recomenda o isolamento social.

"Por meio dos canais digitais (internet banking e aplicativos), é possível realizar quase todas as operações bancárias e ter aceso a diversos produtos e serviços (fazer transferência, tirar extrato, pagar contas, pedir empréstimo, negociar dívidas, contratar seguros, etc). Esses canais são pensados para oferecer uma experiência simples e fácil, mas caso a pessoa não tenha familiaridade com eles, recomendamos que ela peça ajuda a alguém da confiança dela, como um parente ou um amigo", recomenda a Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

Caso a pessoa precise fazer saques ou depósitos, a Febraban orienta que os clientes usem a rede de mais de 170 mil caixas eletrônicos espalhados pelo País, evitando aglomerações nas agências.

"A atividade bancária faz parte do grupo dos serviços considerados essenciais, assim como saúde, segurança, alimentação e farmácia. Por isso não pode ser interrompida totalmente. E é compromisso das instituições financeiras preservar a segurança de funcionários e clientes no exercício do atendimento bancário, especialmente quando se tratam de segmentos mais vulneráveis da população, como os idosos, gestantes e portadores de deficiência", informa.

A Federação tomou ainda uma série de medidas de segurança para tornar as agências aptas a prestar atendimento a esse público:

-Foram asseguradas as condições de um ambiente de trabalho com proteção à saúde: higienização, distanciamento entre os postos de trabalho, controle do número de pessoas dentro da agência, organização de filas para que não haja contato entre os próprios clientes;

-Em regime contingenciado, ou seja, com limite de pessoas no interior das agências e apenas com transações essenciais, as agências realizarão atendimento ao público pelo período mínimo das 10 h às 14 horas, enquanto for necessário para atender às necessidades de combate à disseminação da Covid-19;

-Para atendimento exclusivo para idosos, gestantes e pessoas com deficiências, o atendimento será das 9 h às 10 horas, para impedir uma eventual contaminação de outros públicos com os grupos mais vulneráveis;

-Várias atividades administrativas devem ser feitas dentro da agência bancária para dar suporte ao atendimento não só presencial como nos canais digitais e remotos.


(G1 CE)

Ceará passa de 400 casos confirmados; sete mortes são registradas

Subiu para sete o número de mortes causadas por coronavírus no Ceará, segundo balanço divulgado nesta terça-feira (31), pela Secretaria da Saúde do Estado. Segundo a pasta, são 401 casos confirmados no estado.

Um novo município, Santa Quitéria, que pertencente à Região de Saúde Norte, confirmou seu primeiro caso e óbito por COVID-19. Fortaleza registra as outras 6 mortes.

Dentre os novos dois óbitos registrados nesta terça, o Ceará teve a primeira morte de uma pessoa infectada com menos de 60 anos. A vítima seria um homem de 45 anos, residente de Fortaleza.

O informe epidemiológico atualizou os dados para 371 casos em Fortaleza. Outros 12 municípios cearenses também já contabilizam pessoas infectadas com a doença. São eles: Aquiraz (14), Beberibe (1), Caucaia (1), Fortim (1), Itaitinga (1), Juazeiro do Norte (1), Maracanaú (1), Maranguape (1), Mauriti (1), Quixadá (2), Santa Quitéria (1) e Sobral (5).

Na manhã desta terça-feira (31), o governador Camilo Santana anunciou a prorrogação, por mais 30 dias, do prazo de suspensão de aulas das escolas e universidades das redes pública e privada como forma de evitar o contágio do novo coronavírus no Ceará. As atividades presenciais em escolas, cursos e universidades estão suspensas até o dia 2 de maio, conforme a decisão publicada no Diário Oficial do Estado de segunda-feira (30). Portanto, os estudantes devem retornar às salas dia 4 de maio.

O mesmo decreto instituiu uma "linha verde de logística de distribuição" em que setores do comércio necessários para viabilizar o transporte de carga podem funcionar, entre os quais se destacam restaurantes, oficinas e borracharias às margens da BRs e CEs do Ceará.

Em 16 de março, o governador havia anunciado a suspensão de aulas por 15 dias a partir de quinta-feira (19). No sábado, Camilo havia anunciado que comércio e serviços não essenciais estão proibidos de funcionar até 5 de abril.


(G1 CE)

segunda-feira, 30 de março de 2020

Suspensão da conta de água para clientes de baixo consumo no Ceará passa a valer nesta quarta-feira

A isenção de faturamento das contas de água e esgoto para imóveis que consomem até 10 m³ por mês no Ceará começam a valer nesta quarta-feira (1º). A medida foi anunciada pelo governador do Estado, Camilo Santana.

Também fica suspensa a cobrança da taxa de contingenciamento da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) para imóveis de padrão básico e regular em Fortaleza e municípios da Região Metropolitana.

A ação beneficia famílias de todos o estado em relação ao pagamento das tarifas social e popular do consumo de água, a medida espera auxiliar mais de 1,5 milhão de pessoas durante a pandemia ocasionada pelo novo coronavírus (Covid-19).

O Ceará tem mais de 350 casos confirmados e cinco mortes por Covid-19, doença causada pelo coronavírus. Em todo o Brasil são 4,3 mil casos e mais de 140 óbitos.

Como saber se sou beneficiado?
Para saber se o imóvel está enquadrado dentro dos padrões da medida, os clientes podem acessar o site da Cagece e falar com a assistente virtual da companhia, a Gesse. O consumidor deve informar a inscrição do imóvel e número do CPF. A consulta também está disponível por meio do aplicativo na companhia, Cagece App. Outras formas de contato é pela Central de Atendimento Telefônica, no número 0800.275.0195.

Além dos meios virtuais, os clientes que têm direito ao benefício terão a informação contida na própria conta de água. A medida entra em vigor em abril e se estenderá por 90 dias. Os benefícios da isenção e suspensão da tarifa de contingência serão percebidos a partir das faturas de maio deste ano.


(G1 CE)



Inmet emite alerta de precipitação intensa para o Ceará

A Grande Fortaleza (RMF) registrou uma chuva no início da tarde desta segunda-feira (30). As precipitações atingiram principalmente as cidades de Aquiraz, Caucaia e Horizonte.

Na capital, moradores relataram chuva no Centro, em ruas como Tristão Gonçalves e Senador Pompeu; Avenida Raul Barbosa, no Bairro Aerolândia; Avenida Aguanambi e Avenida Jornalista Tomaz Coelho, no Bairro Messejana.

Perigo potencial
Um alerta de chuvas com perigo potencial para quase todo território do Ceará foi emitido na manhã desta segunda-feira pelo Centro Virtual para Avisos de Eventos Meteorológicos Severos do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). O alerta que inclui Grande Fortaleza vai até 10h de terça-feira (31).

Ainda de acordo com o Inmet, o alerta indica a possibilidade de chuva entre 20 mm e 30 mm/h ou até 50 mm/dia, com ventos intensos variando de 40 km/h a 60 km/h. A notificação aponta ainda baixo risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas.

Em caso de rajadas de vento, o Inmet orienta para que a população não se abrigue debaixo de árvores, pois há leve risco de queda e descargas elétricas e não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda; e evite usar aparelhos eletrônicos ligados à tomada.

O órgão orienta que as pessoas entrem em contato com a Defesa Civil, por meio do número 199, e com o Corpo de Bombeiros, por meio do número 193, caso haja qualquer problema.

Ainda segundo o Inmet prevê para Fortaleza tempo nublado a parcialmente nublado com pancadas de chuva isolada pela tarde e noite para esta segunda-feira como também para terça-feira. A máxima vai chegar a 32ºC e a mínima 25ºC.

Chuvas no Ceará
O Ceará registrou chuvas em 55 municípios entre as 7h deste domingo e as 7h desta segunda.

De acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), as maiores precipitações foram registradas em General Sampaio (57 milímetros), Ipu (52 milímetros) e Quixeré (50 milímetros).






Senado aprova auxílio de R$ 600 para famílias de baixa renda que dependem da informalidade

O Senado aprovou nesta segunda-feira (30) o projeto que prevê concessão de auxílio emergencial de R$ 600 a trabalhadores informais e de R$ 1.200 para mães responsáveis pelo sustento da família.

O chamado "coronavoucher" será pago em três prestações mensais, conforme texto votado no Senado. O projeto foi aprovado por unanimidade, com 79 votos a favor. Agora, só depende de sanção do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

A proposta havia sido aprovada na última quinta-feira (26) em votação simbólica e remota na Câmara. Inicialmente, a equipe econômica queria conceder R$ 200 aos informais. Na terça, admitiu elevar o valor a R$ 300.

O presidente Jair Bolsonaro decidiu anunciar o aumento no valor do auxílio que o governo pretende dar a trabalhadores informais para R$ 600 para tentar esvaziar o discurso da oposição no Congresso e retomar protagonismo sobre a medida.

O impacto do auxílio de R$ 600 deve ficar em R$ 44 bilhões durante o período em que a medida vigorar, segundo integrantes da equipe econômica.

Ainda não foi definido o cronograma para pagamento do auxílio emergencial, mas o calendário terá os mesmos moldes do utilizado para o saque-imediato do FGTS, de acordo com o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães.

Clientes da Caixa deverão receber os depósitos diretamente nas suas contas bancárias, também como ocorreu no saque-imediato

Correntistas e poupadores de outros bancos poderão optar por transferir os valores para suas contas sem a cobrança da transferência, segundo Guimarães.
A intenção do auxílio é amenizar o impacto da crise do coronavírus sobre a situação financeira dos trabalhadores e das mães que são chefes de família.

No Senado, o relator do projeto, senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), fez mudanças de redação para evitar que a proposta voltasse para a Câmara. Para ele, os números de pessoas contaminadas com a doença são subestimados e devem ser 15 vezes maiores.

Uma das alterações permite que a medida contemple intermitentes, ao vedar o recebimento do auxílio apenas para quem possuir emprego formal ativo.
Outro dispositivo emendado prevê que autônomos informais também sejam incluídos na parte que trata de trabalhadores informais.

Além disso, o texto de Vieira estabelece que os trabalhadores não inscritos no Cadastro Único até 20 de março, uma das condições para receber o auxílio, poderão acessar o benefício por autodeclaração.

O projeto prevê prorrogação do período de três meses por ato do Executivo, enquanto durar a crise.

Para receber o auxílio, o trabalhador não pode receber aposentadoria, seguro-desemprego ou ser beneficiário de outra ajuda do governo. Também não pode fazer parte de programa de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família.

Segundo o projeto, até dois membros da família terão direito ao auxílio. Se um deles receber o Bolsa Família, terá que optar pelo benefício que for mais vantajoso.

Caso escolha o auxílio, o Bolsa Família fica suspenso durante o período em que vigorar a ajuda emergencial. As mães solteiras receberão duas cotas, também por três meses, com a mesma restrição envolvendo o Bolsa Família.

O dinheiro será pago por bancos públicos federais em conta-poupança digital. A instituição financeira poderá abrir automaticamente a conta em nomes dos beneficiários.

Quem pode receber
O auxílio só será concedido àqueles que tiverem renda mensal per capita de até meio salário mínimo ou renda familiar até três salários mínimos.

O benefício será dado a microempreendedores individuais, contribuintes individuais e trabalhadores informais que estivessem inscritos no Cadastro Único do governo federal até 20 de março. Os demais terão que fazer autodeclaração em uma plataforma digital.

O projeto também desobriga as empresas de pagarem os 15 dias de remuneração do funcionário afastado do trabalho por causa da doença. O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) deverá arcar com o valor.

Mudança no BPC
O texto também resolve o impasse envolvendo a concessão do BPC (benefício pago a idosos e deficientes carentes).

Há duas semanas, o Congresso derrubou um veto de Bolsonaro. Com isso, o BPC deveria ser pago a famílias com renda de até meio salário mínimo (R$ 522,50 mensais) por integrante –antes, o teto era de um quarto do salário mínimo, ou seja, R$ 261,25 por membro da família, em valores atuais.

O TCU (Tribunal de Contas da União) havia inicialmente expedido liminar impedindo a ampliação do BPC, mas, no último dia 18, decidiu suspender o efeito por 15 dias para que o Congresso resolvesse o imbróglio.

O texto aprovado retoma até 31 de dezembro deste ano o teto de um quarto de salário-mínimo defendido pelo governo.

A partir de 1º de janeiro de 2021, porém, volta a subir para meio salário-mínimo.

O projeto possui dispositivo que diz que o teto para este ano poderá voltar a meio salário-mínimo por causa do estado de calamidade pública, conforme critérios definidos em regulamento.

O texto ainda autoriza que o INSS antecipe durante três meses o valor de um salário-mínimo mensal para quem estiver na fila para pedir o auxílio-doença.
O órgão poderá também antecipar os R$ 600 durante três meses a quem estiver na fila para solicitar o BPC.

Projeto complementar
O Senado também prepara um auxílio complementar para pescadores, comunidades indígenas e aquicultores, entre outras categorias não contempladas no texto da Câmara.

A informação foi dada mais cedo pelo senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), vice-presidente do Senado. Segundo ele, a decisão foi tomada em reunião realizada pelos líderes partidários nesta segunda.

Os senadores querem aproveitar as emendas que alterariam o texto dos deputados e transformá-las em um projeto para abranger profissionais que não foram contemplados pela proposta, explicou Anastasia.

Estariam nesse grupo pescadores artesanais, aquicultores, motoristas de táxi e de aplicativos e comunidades indígenas.

"Nós temos vários projetos no Senado de iniciativas de senadores que tratam de temas similares", disse.

"Esses projetos serão todos apensados, receberemos as sugestões das emendas de mérito do projeto que será votado hoje e tudo isso será colocado sob um só guarda-chuva, sob uma só roupagem, que será relatada em um projeto único pelo senador [Esperidião] Amin [PP-SC]."

A intenção é votar o texto complementar nesta terça (31). Se aprovado pelos senadores, a proposta iria para a Câmara.

Merenda escolar
Antes do projeto do auxílio, os senadores aprovaram também projeto que autoriza a distribuição de merenda a pais de alunos matriculados em escolas que tenham suspendido as aulas por causa de estado de calamidade pública como o provocado pelo coronavírus.

O texto, de autoria dos deputados Hildo Rocha (MDB-MA) e professora Dorinha (DEM-TO), foi aprovado em votação simbólica pelos parlamentares durante a sessão remota.
A distribuição da merenda deverá ser feita imediatamente aos pais e acompanhada pelo Conselho de Administração Escolar. As regras de distribuição serão determinadas pelos secretários locais de educação.


(Diário do Nordeste)