quarta-feira, 8 de janeiro de 2020

Ceará fecha o ano de 2019 com 50% de redução nas mortes provocadas por crimes violentos

Todos os esforços empregados pelas Forças de Segurança no Ceará culminaram, no ano de 2019, na redução de 50% nos índices de homicídios dolosos/feminicídios, latrocínios e nas lesões corporais seguidas de morte, em território cearense. Ou seja, todas as tipificações criminais que estão inseridas nos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI). No ano de 2018, foram 4.518 casos. Já no balanço dos doze meses do ano passado, esse número caiu para 2.257. Com isso, o Estado alcança o melhor resultado da década. Foram 2.261 mortes a menos em um ano. Até então, o melhor balanço havia sido registrado em 2009, quando ocorreram 2.262 CVLIs.

A taxa por 100 mil habitantes também é a menor em dez anos. Assim como no balanço geral de CVLI, o menor índice alcançado até então também foi em 2009, quando a taxa foi de 26,5. Em 2019, esse valor foi de 24,7 por 100 mil habitantes, enquanto em 2018 o número era 49,8 CVLI/100 mil habitantes – o indicador caiu pela metade em um ano. Outro número positivo divulgado à sociedade cearense foi o índice de resolutividade dos inquéritos policiais, que investigam mortes provocadas por crimes violentos. Em 2019, a porcentagem foi de 39,7%, sendo superior ao número registrado em 2018, quando 27,2% das ocorrências foram elucidadas – uma diferença a mais de 12,5 pontos percentuais. O Ceará tem um dos maiores índices de elucidação de homicídios do Brasil, enquanto a média nacional se aproxima dos 9%.

Todas essas informações foram divulgadas pelo secretário da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), André Costa, em reunião no Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR), em Fortaleza, onde estarão presente chefes de todas as vinculadas da SSPDS (Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, Perícia Forense, Academia Estadual de Segurança Pública e Superintendência de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública). 


(Ascom)

0 comentários:

Postar um comentário