segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

Modelo de placa Mercosul será obrigatória a partir do dia 31 de janeiro

A placa para veículos do modelo Mercosul será obrigatória em todo o país, a partir do dia 31 de janeiro, conforme prazo estabelecido pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), em julho do ano passado. O sistema deveria ter entrado em operação em janeiro de 2016, no entanto, passou por seis adiamentos. O prazo foi determinado para que os órgãos estaduais de trânsito pudessem credenciar as fabricantes das novas placas, assim como alterar regras para a colocação das placas do Mercosul. 

Novas placas de veículos do Mercosul: entenda as mudanças que passam a valer em 2020
O modelo da placa Mercosul passa a ser obrigatória para veículos novos, no primeiro emplacamento, e para aqueles que forem transferidos de município ou estado. Também em caso de furto ou dano extenso que dificulte a leitura. Pessoas que queiram trocar a placa voluntariamente também poderão aderir ao novo modelo.

A cor da letra indica a categoria do veículo
O sistema da placa Mercosul, que já está em vigor no Uruguai e na Argentina, é semelhante ao utilizado na Europa. E em breve também será implantado no Paraguai e na Venezuela. O modelo tem fundo branco, com quatro letras e três números, dispostos de maneira aleatória.

A categoria do veículo pode ser identificada a partir da combinação alfanumérica. Carros particulares utilizam a cor preta. A vermelha é para táxis, veículos comerciais e de autoescola. Já o azul é para carros oficiais, enquanto o verde é para os de teste. Por fim, o dourado identifica carros diplomáticos e o prateado, modelos de coleção. Em uma tarja azul fica o nome e a bandeira do país, além do emblema do Mercosul.

Segundo o Estadão, um futuro sistema integrado de consulta deverá compilar dados sobre o veículo e o seu proprietário. Esse banco de dados poderá trazer registros de eventuais roubos ou furtos. O modelo apresenta tamanho similar ao da placa cinza, no entanto, somente os carros de passeio deverão ter placas na dianteira e na traseira. Para motocicletas, quadriciclos, reboques, tratores e guindastes apenas a placa traseira é obrigatória.


(O Povo)

0 comentários:

Postar um comentário