quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

MPF tem seis representações contra resultado do Enem 2019 no Ceará

Candidatos cearenses do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019 registraram seis representações no Ministério Público Federal no Ceará (MPF-CE) apontando possíveis inconsistências na correção das provas.

Entre os pedidos, estão a reanálise das provas de linguagens e de redação, assim como o acesso ao espelho dos candidatos e a suspensão do processo de inscrição no Sistema de Seleção Unificada (SISU), que seleciona os aprovados para as universidades públicas por meio das notas do Enem.

O Ministério da Educação reconheceu um erro que afetou seis mil candidatos e afirma que já iniciou o processo de correção.

Com as representações já protocoladas, cabe ao MPF-CE apurar as informações recebidas e decidir se entra ou não com ação judicial contra o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Representação coletiva
Dentre as representações, uma é coletiva e conta, até o momento, com pelo menos 23 candidatos. A advogada do grupo, Laciana Lacerda, afirma, no entanto, que o número de pessoas alegando prejuízo chega a 40.

“O nosso pedido não foi específico tão somente para um grupo, e sim vai criar, uma vez deferido, a instauração de um inquérito civil de forma institucionalizada através do Ministério Público Federal”, comenta.

A inconsistência nos gabaritos dos candidatos, segundo relata a advogada, é o principal motivador da denúncia. “Tem gente falando que fez até 20 questões a mais que o ano passado e a nota caiu. É uma irresponsabilidade o ministro da educação ir em rede nacional minimizar o problema, quando na verdade ele sequer disponibiliza os espelhos para se averiguar se esse erro realmente aconteceu”, afirma.

Na última segunda-feira (20), o ministro Abraham Weintraub estimou em quase seis mil pessoas o número de afetados por erro na correção da prova do Enem 2019, excluindo a possibilidade de erro no Ceará. O Inep chegou a anunciar uma força tarefa para averiguar o problema e disponibilizou um e-mail (enem2019@inep.gov.br) para registro de demandas por revisão das notas.

Sisu é mantido
Apesar de os candidatos apontarem falhas na correção, o Ministério da Educação manteve o início das inscrições do Sisu para esta semana.

Confira como se inscrever:
As inscrições devem ser feitas na página do Sisu.
Podem participar os candidatos que fizeram o Enem em 2019 e não tiraram nota zero na prova de redação. Nesta edição, são 237.128 vagas em 128 instituições de todo o país.
Cada candidato poderá se inscrever em até duas vagas, especificando a ordem de preferência e o turno no qual pretende estudar.
Também é necessário definir a modalidade na qual o aluno se encaixa – ampla concorrência ou alguma relativa às ações afirmativas (com critérios raciais ou sociais).


(G1 CE)

0 comentários:

Postar um comentário