sexta-feira, 7 de fevereiro de 2020

Carnaval deve movimentar R$ 318 milhões no Estado neste ano

As festas de Carnaval devem movimentar cerca de R$ 318 milhões no Ceará neste ano, segundo estudo da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Boa parte dessa renda deve ficar com os setores de serviços e de hotelaria, além do comércio, os principais beneficiados no período.

"No interior, nas praias, como na Capital, o Carnaval é um período onde nós recebemos muitos turistas, então o setor hoteleiro e o setor de serviços têm um aquecimento muito grande, além de que o setor do comércio se beneficia muito com esse período", pontua Cláudia Brilhante, diretora institucional da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Ceará (Fecomércio-CE).

O resultado é estimulado pela redução da inflação, diminuição das taxas de juros e menor nível de endividamento, conforme avalia Brilhante, que aponta também o desenvolvimento de Microempreendedores Individuais (MEIs) e a criação de startups como fatores positivos. "Temos visto isso no Brasil todo e no Ceará não tem sido diferente, as pessoas saíram do desemprego e este fator também colabora para o resultado".

Apesar de não estar entre os principais destinos dos foliões na época, Fortaleza tem consolidado sua popularidade no período. "Nós estamos crescendo muito. O Pré-Carnaval de Fortaleza é um exemplo, temos esse evento em quase todos os bairros, bares, restaurantes e até em shoppings", aponta a diretora.
Setores

Quem mais deve faturar no período é o segmento de alimentação fora do domicílio. Segundo o estudo da CNC, empresas como bares e restaurantes podem chegar a movimentar R$4,8 bilhões no País. A diretora da Fecomércio-CE lembra que os pedidos de entrega de alimentos por aplicativos ainda se enquadra nesse setor, que também sentirá o consumo aumentar no período.

Outros setores que devem faturar mais com o período carnavalesco no País são os transportes (R$ 1,3 bilhão), meios de hospedagem (R$861,3 milhões), atividades artísticas e de lazer (R$ 691,6 milhões) e agências de viagens (R$ 270,3 milhões).

Vagas temporárias
Para atender ao aumento sazonal da demanda, a CNC estima um avanço de 2,8% da oferta de vagas temporárias no País em 2020 frente ao Carnaval do ano passado. A entidade prevê a criação de 25,4  mil vagas, o maior saldo desde 2014, quando foram criadas 55,6 mil oportunidades.

"Como a economia está começando a melhorar, o comércio passa a contratar mais por estar vendendo mais", comenta Brilhante. Entre as profissões mais buscadas no período estão garçons, cozinheiros, motoristas e caixas.


(G1 CE)

0 comentários:

Postar um comentário