quarta-feira, 5 de fevereiro de 2020

Primeiros beneficiados pela Lei da Recompensa recebem R$ 10 mil por informações sobre chefes de facção

Mais de um ano após a sanção da Lei da Recompensa, as duas primeiras pessoas foram beneficiadas em dinheiro em troca de informações prestadas aos órgãos de segurança no Ceará, conforme publicado na terça-feira (4) no Diário Oficial do Estado (DOE).

A Comissão Estadual do Programa de Recompensa decidiu pagar R$ 20 mil para as duas informações sobre chefes de facções criminosas do Ceará, R$ 10 mil para cada uma.

As informações pretendidas e repassadas, segundo a publicação, indicaram dados que pudessem levar à localização e à prisão de Alban Darlan Batista Guerra e Francisco Cilas de Moura Araújo. Ambos estão na lista dos mais procurados da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e têm atuação no município de Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

Conforme o Diário Oficial, os informantes, cujas identidades foram preservadas "resguardado o sigilo da identificação do beneficiário", deverão retirar o prêmio em até quatro meses, ou seja, até o início de junho de 2020, contando da publicação.

A Lei da Recompensa foi criada em janeiro de 2019 como uma reação do Governo do Estado à mais grave onda de ataques já ocorrida no Ceará. Membros de bandos criminosos atacaram prédios públicos e privados, incendiários veículos de serviços públicos e usaram explosivos em torres de comunicação e pontes no estado.

Mais procurados
Francisco Cilas de Moura Araújo responde a inquéritos policiais por porte e posse ilegal de armas de fogo, associação criminosa, tráfico de drogas e homicídios. Segundo a Secretaria da Segurança, ele está foragido desde 14 de julho de 2016, quando fugiu através de um túnel feito no Instituto Penal Professor Olavo Oliveira II.

Já Alban Darlan Batista Guerra, segundo a secretaria, tem poder de atuação no Bairro Padre Júlio Maria, em Caucaia. Ele já foi autuado por porte ilegal e disparo de arma de fogo, associação criminosa e homicídios.

O grupo criminoso comandado por Darlan foi alvo de uma operação das polícias Civil e Militar em 28 de janeiro. Na operação, Heldevan Barbosa do Nascimento, de 18 anos, foi preso por tráfico de drogas. Ele é considerado como o "braço-direito" de um chefe de facção. Com ele, quatro adolescentes foram apreendidos. Contra os menores foram registrados atos infracionais semelhantes ao crime de tráfico de drogas e posse de drogas para uso pessoal.

A Secretaria da Administração Penitenciária informou que nenhum dos dois suspeitos denunciados via Lei da Recompensa estão detidos em penitenciárias cearenses.

Recompensa de até R$ 30 mil
A recompensa para quem prestar informações para a Polícia pode variar entre R$ 1 mil e R$ 30 mil. As denúncias podem ser feitas pelo 181 e pelo WhatsApp 98969.0182.

O pagamento é destinado a quem prestar informações que levem: à elucidação de crimes cometidos; à elucidação de fatos ou atos preparatórios ao cometimento de crimes, evitando a consumação da ação delituosa; à localização de pessoas procuradas pelos órgãos de segurança ou contra as quais exista ordem de prisão; à identificação e localização de bens móveis ou imóveis pertencentes a membros de organizações criminosas.


(G1 CE)

0 comentários:

Postar um comentário