quarta-feira, 11 de março de 2020

Sertão-Central: As empresas Princesa e Guanabara deverão ficar com a rota da Fretcar

Os passageiros que pretendem viajar na “Semana Santa” para o Sertão Central e Maciço de Baturité vão ter dúvidas na hora de adquirir as passagens já que ainda não foi definido as empresas que estarão realizando o translado dos que pretendem se dirigirem para estas duas regiões.

Com a chegada de Março termina o prazo estipulado pela ARCE – Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Estado do Ceará, o impasse sobre o futuro do Lote 2 que envolve o transporte intermunicipal cearense no atendimento das regiões do Sertão Central e Maciço de Baturité.

A saída da Fretcar Transportes da responsabilidade operacional desse lote, já que a mesma não demonstrou interesse na renovação dessa bacia alegando a instabilidade do retorno financeiro nos próximos 10 anos devido ao grande número de topiques e transportes clandestinos que atuam na região do Maciço de Baturité totalmente às margens da lei que rege um transporte digno.

O mais provável que aconteça e já vem sendo especulado pelo próprio setor cearense de transporte, é que o Governo do Ceará através da ARCE vão aceitar a formação de um Consórcio formado pelas empresas associadas ao Sinter Ônibus – Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Intermunicipal e Interestadual do Ceará, que vão dividir a operação desse lote.

A região do Sertão Central deverá ser dividido a operação entre a Expresso Guanabara e a Viação Princesa, ficando as duas responsáveis pelo atendimento de Fortaleza com as seguintes cidades; Quixadá, Quixeramobim, Banabuiú, Dep. Irapuan Pinheiro, Milhã, Mombaça, Pedra Branca, Piquet Carneiro, Senador Pompeu, Solonópole via Quixadá entre outras.

O Maciço de Baturité poderá ser operado pela Via Metro e a Empresa São Benedito, atendendo as cidades de Acarape, Aracoiaba, Aratuba, Barreira, Baturité, Capistrano, Choró, Guaramiranga,Mulungu, Itapiúna, Pacoti, Palmácia, Redenção (setor rodoviário) entre outros.


(FortalBus)

0 comentários:

Postar um comentário