quinta-feira, 2 de abril de 2020

'Dá tempo se curar e o resultado não sai', reclama cearense que aguarda resultado de teste de coronavírus

Após sentir fortes sintomas relacionados à Covid-19, o comerciante Helano de Freitas Braga Junior, 26, buscou um hospital na madrugada de 27 de março para fazer o teste e saber se estava com o novo coronavírus.

“A enfermeira disse que o exame sairia em cinco dias, mas até agora nada. Dá tempo de pegar, se curar e o resultado não sai”, reclamou o jovem. Com a crescente demanda por exames, relatos de demora no recebimento também aumentam.

Nessa quarta-feira (1º), os Ministérios Públicos Estadual (MPCE) e Federal (MPF) estabeleceram prazo de 72 horas para a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) e o Laboratório Central de Saúde Pública do Ceará (Lacen) prestarem esclarecimentos sobre a fila de exames para a detecção do coronavírus.

Os órgãos questionaram o tamanho da fila de espera, critérios para grupos de risco, quantas pessoas internadas aguardam o resultado dos testes, entre outros questionamentos.

O Ceará registra 550 casos de pessoas infectadas e 20 mortes, de acordo com o informe epidemiológico divulgado na quarta-feira (1º). Até o dia 31 de março, pelo menos 5.218 exames para detectar o vírus foram realizados no Estado. Segundo a Sesa, 81,4% delas foram processadas pelo laboratório público.

Com a crise causada pela Covid-19, o Lacen precisou aumentar a quantidade de exames do tipo 'swab' produzidos de 10 para 1.300 diariamente. Para lidar com a demanda, a Secretaria informou que importou 500 mil novos testes e estima que a capacidade será triplicada dentro de 30 a 60 dias.

“Como eu tenho asma, eu imaginei que tinha feito um teste mais rápido, mas acho que não foi”, diz Helano. Devido à falta de ar que sentia e de fazer parte do grupo de risco, o comerciante ficou ansioso por não receber o resultado. Ele deve ficar isolado em casa por mais uma semana, mesmo sem saber se foi infectado. “A gente fica naquela expectativa de tentar normalizar a vida. É ruim estar isolado, queria ficar com a minha família”, lamenta.


(G1 CE)

0 comentários:

Postar um comentário