quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Covid-19: há motivos para preocupação! Aglomerações provocam mais casos da doença

A pouco mais de 20 dias para o primeiro turno da eleição municipal e com hospitais recebendo mais pessoas com sintomas gripais que as levam a realizar a testagem para a Covid-19, a luz amarela está acessa e chama mais atenção das autoridades da saúde em meio a uma campanha eleitoral marcada por muitos eventos e aglomerações.

De um lado, os hospitais públicos e privados recebem mais pessoas com suspeita da doença e, por outro lado, o Ministério Público e a Justiça Eleitoral estão sendo mais rigorosos para impor multas aos partidos e candidatos que promovam aglomerações.

Os eventos com muitas pessoas acabam por provocar transmissão do coronavírus e, para autoridades de saúde, há, sim, motivos para preocupação. O assunto ganha destaque no Bate Papo Político, do Jornal Alerta Geral, entre os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida. O Alerta Geral, gerado pela FM 104.3 – Grande Fortaleza, é transmitido pela Internet e por outras 24 emissoras no Interior do Ceará.

Luzenor pontua que a retomada das atividades econômicas, da rotina dos cidadãos e também o ritmo mais acelerado da campanha eleitoral de 2020 estão “provocando um maior número de pessoas à procura de hospitais públicos e privados com sintomas gripais que às levam a fazer a testagem para covid-19”.

“A campanha eleitoral definitivamente entra numa nova fase, há 24 dias nós estamos do dia 15 de novembro e ai os candidatos já tiveram tempo suficiente para se apresentar ao eleitor. A propaganda eleitoral de rádio e televisão já está ai há pelo menos duas semanas nos veículos de comunicação e se percebe nessa nova fase uma atuação mais firme, mais incisiva do Ministério Público e da Justiça pra tentar coibir essas manifestações de rua que vão de encontro ao que tem determinado e estabelecido o decreto estadual das normas sanitárias”, diz Beto Almeida

Ele ainda ressalta que a nova decisão da Justiça Eleitoral prevê multa não apenas para os candidatos, partidos e coligações envolvidas na campanha, mas para qualquer pessoa física que tenha relação com a a realização da campanha, ou seja, até mesmo o eleitor está passível de receber sanção caso descumpra as normas estabelecidas no decreto estadual.


(Ceará Agora)


0 comentários:

Postar um comentário