quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Paulistas querem instalar usina de leite em pó em Senador Pompeu

Senador Pompeu, cidade sede do municípío de mesmo nome, no sertão central cearense, poderá ganhar uma indústria de leite em pó da Redesa – Rede de Soluções Ambientais René Descartes Educação e Empreendimentos.

Empresários da empresa, com sede em São Paulo, reuniram-se ontem, quarta-feira, 21, com o presidente e diretores da Federação da Agricultura do Ceará (Faec) que lhes expuseram o trabalho do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), que poderá qualificar os pecuaristas da região o fornecimento da matéria prima à futura unidade industrial.

Flávio Sabóya considera que, se a implantação de uma fábrica de leite em pó em Senador Pompeu será um evento de grande relevância para o crescimento da pecuária do Ceará, gerando emprego e renda para a população da região. 

De acordo com os diretores da Redesa, a planta industrial imaginada para Senador Pompeu necessitará, no mínimo, de 600 mil litros de leite por dia. Hoje, o Ceará produz, diariamente, 1 milhão de litros de leite. 

Senar-Ceará, segundo seu superintendente Sérgio Oliveira, está pronto para prestar toda a assistência e gerencial aos produtores que se engajarem no projeto da Redesa.

Os diretores da Redesa disseram que a intenção do seu projeto é ampliar o potencial leiteiro do sertão central, incluindo nele a também região do Cariri, criando condições para o melhor aproveitamento do excedente da produção de leite do Ceará.

Além do presidente da Faec, do superintendente do Senar e dos diretores da Redesa, tomaram parte a reunião os representantes do Sebrae-Ceará, Reginaldo Braga e Paulo Jorge Mendes. 


(Diario do Nordeste)


0 comentários:

Postar um comentário