Vagner Calçados

terça-feira, 10 de agosto de 2021

Variante Delta já circula pelo Sertão Central cearense, entre outras regiões; confira

Os casos confirmados da variante Delta no Ceará estão presentes em quatro das cinco regiões de saúde do Estado. São sete casos na região de Fortaleza, sendo quatro da Capital, um de Caucaia, um de Itapipoca e um de Paraipaba. Quatro residem na região de Sobral (Irauçuba, Ipueiras, Poranga e Sobral). Outros dois moram no Sertão Central (Choró e Tauá) e um no Litoral Leste/Jaguaribe (Jaguaretama). 

Apenas uma pessoa não é do Ceará, é o caso de um visitante de São Paulo. Conforme nota da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), todos os casos são de viajantes que tiveram infecção por Covid-19 confirmada pelo Centro de Testagem do Aeroporto Internacional de Fortaleza. No que diz respeito a procedência dos casos, 80% (12/15) dos passageiros vieram o Rio de Janeiro, um de São Paulo, um de Recife e um do México.

Na nota, a secretaria destaca que a variante Delta, inicialmente identificada na Índia, é classificada como variante de preocupação (VOC). Essa nomenclatura se refere a variantes que têm em comum um conjunto de mutações que as tornam mais adaptadas, competentes, infecciosas e/ou transmissíveis quando comparados com outras variantes/linhagens circulantes. "Também estão associadas com maior capacidade de evasão do sistema imunológico e menor efetividade vacinal", alerta a pasta.

No documento, a Sesa amplia a recomendação de autoquarentena para viajantes que chegam ao Ceará. Recomendação é direcionada a passageiros que retornam do Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pernambuco e Santa Catarina. Além dos que já estavam na lista: Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo. A orientação é realizar quarentena de 14 dias após o dia da chegada ao Ceará independentemente de as pessoas apresentarem sintomas ou testes negativos para Covid-19.

Os primeiros quatro casos foram confirmados no dia 29 de julho. Na segunda-feira, 2, outros dois passageiros infectados com a variante foram detectados. Na última sexta-feira, 6, mais nove casos foram identificados. Estes foram de três mulheres, menores de 27 anos, e seis homens, com idades entre 20 e 38 anos.

Somando 15 casos confirmados oficialmente, Governo do Ceará decidiu pela interrupção do processo de reabertura das atividades no Ceará, com a prorrogação das medidas vigentes por mais 15 dias. O governador também afirmou que o Estado iria ingressar com ação judicial para ter maior controle sobre os passageiros que chegam ao Ceará.

Para isso, seria obrigatória a apresentação, antes do embarque no aeroporto do local de origem, de comprovante de vacinação com duas doses da vacina contra a Covid-19 ou de testagem negativa para a Covid-19, por meio de exame RT-PCR feito até 72 horas antes do voo.


(O Povo)


0 comentários:

Postar um comentário