Vagner Calçados

quarta-feira, 4 de agosto de 2021

WhatsApp lança recurso que deleta fotos após visualização; saiba como usar

O WhatsApp anunciou, nesta terça-feira (3), um novo recurso que deleta as mensagens após a visualização. A função de "exibir uma vez" pretende trazer ao usuário, além da segurança de ter uma mensagem específica deletada, a possibilidade de mais espaço de armazenamento no celular.

"Agora você pode enviar fotos e vídeos que desaparecem após serem abertos por meio do Exibir uma vez no WhatsApp, dando a você mais controle sobre a privacidade dos seus bate-papos!", divulgou o WhatsApp por meio de sua conta oficial no Twitter.

A nova função será disponibilizada aos usuários no decorrer desta semana, a medida que os aplicativos forem sendo atualizados nos celulares. O modo "exibir uma vez", do WhatsApp, foi anunciado no mesmo dia que o Twitter desativou o "Fleets", ferramenta com desempenho similar.

"Com a função 'exibir uma vez', a privacidade ficou muito mais garantida", acrescentou a plataforma ao anunciar sua nova função. 

Como usar o novo recurso

Quando optar por enviar uma foto com visualização única, o usuário deve clicar no campo de adicionar legenda e teclar no ícone de número 1, no canto direito da tela. 

A opção avisando que é uma foto de visualização única aparecerá, basta confirmar e enviar a imagem. 

Para ver o conteúdo enviado, o receptor da mensagem deverá clicar no arquivo e manter o dedo pressionado na tela. Ao soltar, a imagem será excluída automaticamente e aparecerá o aviso:  "Mensagem aberta".

"Fleets" desativado

Nesta terça-feira (3), o Twitter desativou a função que permite o envio de tuítes que desaparecem depois de um tempo, chamada de "Fleets", depois que o recurso não se mostrou popular entre os usuários.

O fechamento do produto ocorre oito meses depois que a rede social lançou o Fleets para todos os usuários e um mês depois que começou a testar publicidade dentro da ferramenta.

O Twitter afirmou que não viu um aumento no número de usuários que utilizam o Fleets como esperava.


(CNN)


0 comentários:

Postar um comentário